Ciência

Investigadora portuguesa cria implantes inovadores para artrose

universidade do minho1
Universidade do Minho

Sara Cortez, investigadora do Centro de Investigação em Microssistemas Eletromecânico (CMEMS) da Universidade do Minho, desenvolveu cartilagens artificiais, produzidas através da engenharia de tecidos, para aplicar em doentes com artrose. Este tipo de estruturas biológicas aumenta o processo de regeneração das articulações, devolvendo a capacidade de movimento ao doente.

Este modelo distingue-se dos outros já existentes, por conseguir de forma rápida, eficaz e económica, antecipar os fenómenos de rejeição que ocorrem durante o processo de produção e implantação da cartilagem artificial.

A investigação ficou designada de “Modelo computacional para análise do desenvolvimento de construções de cartilagens em biorreator” e contou com a colaboração de diversas instituições a nível nacional e internacional.

Este projeto valeu a Sara Cortez o Prémio “Jovem Investigador Prof. João Martins”, o mais prestigiado a nível nacional no âmbito da Biomecânica. O galardão foi entregue no 7º Congresso Nacional de Biomecânica, em Guimarães.

A artrose é uma doença de natureza degenerativa que envolve toda a articulação e aparece, geralmente, depois dos 60 anos. Em Portugal, o aparecimento é crescente e estima-se que o número de pessoas com essa patologia esteja próximo de 1 milhão.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo