Segurança | Tecnologia

Novo ataque informático atinge empresas a nível mundial

hacker

As empresas especialistas em segurança informática lançaram um alerta sobre um novo ataque informático que está a afetar os sistemas de várias empresas em todo o mundo.

A nova onda de vírus entra nos equipamentos das empresas, captura a informação dos dispositivos e pede para que seja paga uma quantia em dinheiro para libertar a informação. Este novo ataque está relacionado com o recente WannaCryptor que há menos de um mês afetou e parou o negócio de várias empresas em todo o mundo.

Este ransomeware também apresenta semelhanças com o vírus Petya, ameaça que surgiu durante 2016 e particularmente dirigida a equipas de recursos humanos de empresas alemãs, impedindo de iniciar os computadores e danificava os discos duros.

O ataque teve início na Ucrânia e espalhou-se para outros países europeus provocando falhas nos sistemas dos bancos, rede elétrica e empresas de transporte.

Segundo o The Verge, e de acordo com uma investigação da Tallos Intelligence, o Petya fez-se passar por uma atualização do software de contabilidade ucraniano MeDoc. No processo acabou por fazer uso de ferramentas de acesso remoto à rede como o Windows Management Instrumentation para infetar computadores ligados em rede.

Até ao momento, este ataque afetou agências governamentais, empresas e uma distribuidora de eletricidade na Ucrânia, um exportador de petróleo na Rússia, a rede da farmacêutica Merck e a rede da transportadora Maersk, a empresa de advogados com presença em 40 países DLA Piper e os sistemas da WPP, uma das maiores agências de publicidade do mundo.

Entretanto os atacantes já receberam 4600 dólares, provenientes de 19 pagamentos de resgates, apesar de os especialistas em segurança recomendarem que não seja efetuado qualquer tipo de pagamento

O vírus WannaCryptor propagou-se aproveitando-se de uma vulnerabilidade do sistema operativo da Microsoft, detetada pela Agência  Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos, cujos dados foram roubados em abril por piratas informáticos. O ataque, em maio deste ano, afetou mais de 300.000 computadores em 150 países e foi de “um nível sem precedentes”, admitiu a Europol.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo