Crise | Exclusivo | Médio Oriente | Reportagem

Síria: população de Aleppo refugia-se junto à fronteira turca

refugee1

refugee2

Embora o governo turco tenha confirmado a sua disponibilidade para receber refugiados sírios no seu território, como muitas outras pessoas, a realidade é bem diferente destas declarações.

Os ataques ferozes da Rússia na zona rural a norte de Aleppo provocaram nos últimos dois dias um êxodo em massa em direção à fronteira turca estimando-se que o numero de deslocados se cifre agora entre 25 000 a 40 mil pessoas, incluindo crianças e mulheres, muitos doentes ou feridos sem possibilidade de assistência médica.

E nesta zona todos sofrem da falta de elementos básicos à vida, como a água e alimentos, roupas e medicamentos. Alguns dos refugiados afirmam não querer fugir, mas muitos perderam familiares e amigos, viram a morte de perto e fogem para proteger outros, pois não conseguem lidar com as ameaças constantes e não podem dar-se ao luxo de perder mais familiares ou de eles próprios morrerem. A convivência com a morte e com a perda é permanente, por isso não resta outra solução senão fugir.

A polícia turca por sua vez, não permitiu que os refugiados entrassem em território turco e  dispararam contra os refugiados, indiscriminadamente atingindo inclusivamente uma criança de 13 anos  que tentava romper o arame farpado para atravessar para o território turco.

E face a este desastre o governo turco tenta construir um novo campo na zona de (BAB ALSALAMH), através da inclusão das famílias sob pedaços de tecido a que chamam tendas. E estas aguardam o desconhecido. Mas por quanto tempo permanecerão os deslocados em tendas aguardando um futuro que tarda em chegar.

 

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo