Angola

Dirigentes da UNITA libertados por falta de provas

Flag_of_UNITA.svg

Já foram libertados os quatro dirigentes da UNITA detidos na passada semana. Adriano Sapiñala secretário provincial da UNITA afirmou à imprensa que o seu partido continua a ser vítima da intolerância política que se vive em Angola, prometendo avançar com processos contra a atuação da força policial neste caso.

A justificação para a detenção dos dirigentes da UNITA deveu-se a um desentendimento com um militante do MPLA que resolveu retirar a bandeira do “Galo Negro” exposta nos comités de ação política. Os dirigentes estiveram detidos durante uma semana na comarca de Menongue, província do Kuando Kubango.

Os dirigentes foram postos em liberdade por falta de provas que justificassem a sua detenção tendo saído da prisão na passada quinta-feira.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo