Angola | Cabinda

Governo angolano reconhece existência de combates em Cabinda

AntonioBentoBembe

O governo angolano, através do seu secretário Estado dos Direitos Humanos, António Bento Bembe, reconheceu a ocorrência de combates em Cabinda, e considera que continuar a guerra no enclave é “suicidário”.

António Bento Bembe, respondendo a José Manuel da rádio Voz da América (VOA), afirmou também que: “Nós temos de ter a capacidade lógica e de raciocínio para sabermos fazer a leitura dos contextos”.

Reconhecendo a existência de combates no enclave, contrariando os desmentidos oficiais, António Bento Bembe qualificou os guerrilheiros da FLEC/FAC de “aventureiros”, “pessoas frustradas” assim como de “terroristas e bandidos”. Para ex líder da guerrilha independentista os resistentes “nunca vão atingir os objetivos, com esse tipo de ações armadas”, e garante que “esses indivíduos vão ser perseguidos, presos e condenados”.

Atual secretário Estado angolano dos Direitos Humanos, António Bento Bembe, foi o líder FLEC Renovada, uma fação da guerrilha cabindesa que pouco depois de ter fundido com a FLEC/FAC decidiu negociar diretamente com o governo angolano levando à deserção da maioria dos guerrilheiros da extinta FLEC Renovada.

Após a rendição, oficializada com a assinatura do designado “Memorando de Entendimento”, António Bento Bembe foi nomeado Ministro Sem Pasta para mais tarde assumir funções como secretário Estado dos Direitos Humanos de Angola.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo