Angola

Presidenciais Angola: MPLA nas províncias e o apelo à divulgação da “imagem do candidato”

Joao Lourenco
João Lourenço

O candidato do MPLA às Presidenciais de agosto 2017 é o atual Ministro da Defesa João Lourenço. Durante a semana passada, o MPLA passou por várias províncias, representado pelos Secretários provinciais. Apelaram ao registo eleitoral, ao voto dos militantes e reforçaram os objetivos do MPLA caso vença as eleições marcadas para agosto.

Na terça-feira, 14 de março, foi na província do Zaire que o MPLA esteve representado através do Secretário provincial do MPLA, José Joanes André. Segundo a Agência de Notícias Angola Press (Angop), José Joanes André passou pelo município do Nzeto e realçou o sucesso dos resultados dos projetos de desenvolvimento implementados naquela região desde 2013, desde a educação às infraestruturas. A comitiva partiu depois na quinta-feira, 15 de março paro o município do Tomboco, também no Zaire.

Também na quinta-feira, mas no município do Bié, encontrava-se o Secretário provincial do MPLA, Álvaro Manuel Boavida Neto. Durante o encontro afirmou que o partido “tem orgulho de estar a reconstruir o país em todas as sua dimensões e estruturas”, quando discursava no bairro Minungo, na cidade do Cuito. Segundo o político, as linhas condutoras do MPLA para as Presidenciais 2017 são a “reconstrução do tecido humano através da garantia da educação e saúde de qualidade para todos, recuperação e criação de novas infraestruturas e a mudança de consciência da população” e, principalmente, acabar “com as assimetrias entre a população angolana”.

No domingo, segundo a Angop, o Secretário municipal do MPLA no Lubango, Adriano Pedro, apelou naquela região a “uma maior divulgação da figura do candidato” João Lourenço. Segundo Adriano Pedro, só assim se poderá “proceder ao voto certo”. Neste município, o MPLA conta com 62.235 militantes.

No mesmo dia, o candidato do MPLA às Presidenciais de agosto de 2017 e atual Ministro da Defesa de Angola, João Lourenço, encontrava-se em Moçambique, onde foi recebido pelo secretário-geral da Frelimo, Eliseu Machava. Durante a visita, o candidato afirmou “que o seu partido e a Frelimo devem unir-se para não serem vencidos pelos adversários políticos”. O jornal moçambicano “O País” referiu as declarações do Presidente da FRELIMO, que garantiu que vai apoiar o candidato caso este vença as eleições.

O apelo ao registo eleitoral e à atualização de dados de eleitor, continua um pouco por toda a Angola. Estes dois processos são fundamentais para que o sufrágio decorra com a maior transparência e com uma participação de eleitores elevada. Também a juventude da MPLA tenta ter o seu papel ativo, e também no domingo, deslocou-se à província do Huambo. Entre os vendedores Mercado da Quissala, conseguiram no total 10 novos registos e 200 atualizações dos cartões de eleitor.

Para formalizar as candidaturas à Presidência, os Partidos devem recolher e apresentar entre 14 e 15 mil assinaturas dos subscritores das listas e as suas respetivas declarações. Segundo a lei, todos os partidos políticos devem apresentar candidatos no círculo eleitoral nacional e 18 candidatos nos círculos provinciais.

Para os eleitores, o registo termina oficialmente a 31 de março.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo