Cabinda

FLEC/FAC difunde novo vídeo apelando ao boicote durante as eleições em Angola

“Não quero ouvir nem quero ver eleições a 23 de agosto em Cabinda”, diz um militar da Frente de Libertação do Estado de Cabinda / Forças Armadas de Cabinda (FLEC/FAC) num novo vídeo difundido pelos independentistas no enclave. Defendendo o boicote às eleições o responsável da FLEC/FAC apela “à juventude cabindesa para ficar em casa no dia 23”.

Dirigindo-se a quatro indivíduos com uniformes da polícia nacional angolana, o mesmo militar afirma que “Angola não quer reconhecer que foram capturados” e avança que “os angolanos capturaram um nosso irmão que foi morto”, fazendo alusão Gabriel Félix Monzo, aliás “Dores”, capturado e eliminado a 31 de julho, “mas nós”, prosseguiu o militar, “vamos continuar a guardar os polícias angolanos”.

A 7 de agosto a FLEC/FAC difundiu um comunicado em que defende que “cada Cabinda que colocar um voto numa urna angolana nas eleições de Angola de 23 de Agosto está a assumir que é angolano, a apoiar a repressão de Angola em Cabinda”. No mesmo documento a guerrilha apela a “uma paralisação total no território de Cabinda” durante as eleições em Angola.

Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo