Cabinda | Segurança

Guerrilha apela à “desobediência civil” e anuncia a morte de quatro militares angolanos

flecfacima18
FLEC

Um coronel da Forças Armadas Angolanas (FAA) terá morrido esta segunda-feira, 8 de maio, na aldeia de Tshaca durante uma emboscada da Frente de Libertação do Estado de Cabinda (FLEC), anunciou através de um “Comunicado de Guerra” o Tenente-general Alfonso Nzau, Chefe da Brigada de Maoimbe Sul da resistência.

Segundo a guerrilha “uma patrulha das FAC (Forças armadas Cabindensas) emboscou um camião da infantaria das FAA que transportava os efetivos militares para o posto de Buco-Zau e Necuto”, na operação “quatro militares angolanos foram atingidos”, entre os quais um coronel, precisou Alfonso Nzau.

No mesmo documento o Alto Comando Militar das FAC, braço armado da FLEC, “solicita à população cabindense a exercer uma pressão inequívoca contra os agressores angolanos” através de “atos de desobediência civil”.

A 3 de maio a FLEC anunciara também a morte de nove militares angolanos no enclave, em operações de decorreram a 1 e 2 do mesmo mês. Com a emboscada desta segunda-feira, reivindicada pela organização independentista, sobe para 13 o número de baixas de militares angolanos em apenas uma semana, segundo a FLEC.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo