Guiné-Bissau | Segurança

Desmantelada organização criminosa que operava na Direcção Geral de Contribuição e Impostos da Guiné-Bissau

BacarBiai

A Polícia Judiciária (PJ) guineense deteve quatro cidadãos nacionais suspeitos de pertencerem uma organização criminosa na Direcção Geral de Contribuição e Impostos da Guiné-Bissau.

A suposta organização é acusada de desviar e depositar na conta de particulares, em conluio com alguns funcionários dos bancos comerciais do país, cheques de grandes empresas comerciais que deram entrada na Direcção Geral de Contribuição e Impostos para o efeito de pagamento de impostos e as suas respectivas taxas.

Esta terça-feira, em conferência de imprensa, o Director Nacional da Polícia Judiciária, Bacar Biai, explicou que “Os suspeitos desviaram mais de 100 milhões de francos cfas em 2016. Há uma rede montada que funciona tal e qual uma organização criminosa. Os cidadãos que movimentavam os cheques não conheciam os que dão os cheques. Apenas conheciam quem lhes entrega o cheque. Em contrapartida recebem 5% sobre os valores e o funcionário do banco recebe 10% sobre os valores”.

Bacar Biai disse também que a PJ, através da sua unidade de combate à Corrupção, apreendeu caixas de medicamentos de consumo exclusivo do Hospital Nacional Simão Mendes, nas farmácias privadas do país.

“O proprietário de uma farmácia apareceu aqui, na PJ, com 1,5 milhão de francos cfas para tentar aliciar os agentes da Brigada de Combate à Corrupção. Neste momento esse proprietário está detido nas celas” explicou.

Director Nacional da PJ confirmou continuidade das operações iniciadas pela sua instituição, e garante que efectuar uma limpeza geral e a “pente fino” nas instituições públicas no quadro do combate à corrupção no país.

“Temos de combater a corrupção na Guiné-Bissau. Doa a quem doer, custe o que nos custar, mas faremos isso. E eu acredito que o governo está mesmo empenhado no combate à corrupção”, frisou.

Referindo-se a outra operação, denominada “Pensão e Reformas”, Bacar Biai disse que “nenhum estado de mundo consegue pagar aquilo que está a passar na Guiné-Bissau. Não podem imaginar, filhos de 50, 40, 30 anos, filhos já com netos ainda a reclamar a pensão de sobrevivência dos seus pais”.

“Há pensionistas que recebem 3, 4, 5 e até 10 milhões de francos cfas. Então, quanto é que recebiam” disse, e garante que a PJ vai limpar todos esses desmandos, porque “estão a brincar com este país”.

Tiago Seide

© e-Global Notícias em Português
1 Comentário

1 Comentário

  1. Mamado Cula Embalo

    14/06/2017 at 8:50

    Força Bacar Biai é isso que é um patriota dois de vc asim a Guine-Bissau vai ser um paraiso (anòs tudu guiniensis nò tem ku djunta mon panò tira é nò pais nes currupçao e panò torna mas honestos viva guiné ) mas uma vez força Bacar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo