Guiné-Bissau

Governo diz que não está ao corrente da saída da ECOMIB da Guiné-Bissau

ECOMIBtroopsnairareport1

O Ministro da Defesa Nacional, Eduardo Costa Sanha, disse que o Governo não recebeu a confirmação oficial da retirada da Força de Alerta da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental estacionada em Bissau, a ECOMIB.

Em declarações nesta terça-feira 9 de maio, à margem da cerimónia de promoção três elementos das Forcas Armadas guianenses, Eduardo Costa Sanha disse que “Em relação a retirada da força da ECOMIB do nosso país, isto não incomoda em nada, estamos tranquilos e penso que haverá momento propício em que poderemos falar sobre esta questão”.

Interrogado sobre a segurança interna do país, o ministro garantiu que o ambiente na Guiné-Bissau está calmo e sublinha a necessidade de união entre os guineenses para o bem e do desenvolvimento sócio e económico. “Posto isto, outro caminho, no meu ponto de vista, penso que não existe. Nos quartéis os militares estão nas suas preparações combativas de sempre e nós que estamos deste lado continuamos a trabalhar de mãos dadas para atingirmos o nosso objetivo”, observou.

As três figuras militares que foram promovidas a generais de uma e duas estrelas, pelo Presidente da República, enquanto Comandante Supremo das Forças Armadas, foram o Chefe de Estado-maior do Exército e o seu vice, bem como o Chefe da Casa Militar da Presidência da República, respetivamente Lassana Mansali, Sumbonhe Na Tchongo e António Abel.

A confirmação das promoções foi objeto de uma reunião extraordinária do Conselho Superior de Defesa Nacional. A promoção não contempla as forças paramilitares que, segundo o ministro da Defesa Nacional, Eduardo Costa Sanhá, poderá ser observada noutra ocasião.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo