Europa | Guiné-Bissau

Guiné-Bissau rejeita discriminação da União Europeia no Novo Acordo de Pesca

peixes

O Ministro das Pescas disse esta terça-feira 14 de junho que, por questão de equidade, nos acordos de pescas que a União Europeia assina com os países terceiros, com destaque para os da África Ocidental, à Guiné-Bissau tem de ser concedido o mesmo tratamento em termo de benefícios.

Em conferência de imprensa, Orlando Veiga sustenta a posição guineense uma vez que os recursos haliêuticos da Guiné-Bissau, comparativamente a estes países, são os mesmos, bem como alguns destes recursos são partilhados, citando como exemplo dos pequenos pelágicos. “É neste perspetiva que a parte guineense solicita à União Europeia um tratamento não discriminatório em relação, por exemplo, à Mauritânia no que refere ao pagamento de compensação financeira”, disse o responsável.

Por outro lado, o Ministro das Pescas entende que o montante da compensação que a Guiné-Bissau da União Europeia deveria ser proporcional ao que recebe a Mauritânia na proporcionalidade das pescas atribuídas nos últimos protocolos de acordos de pescas.

Do encontro que decorreu em Lisboa, o ministro informou que a Guiné-Bissau não chegou a um entendimento para o novo acordo de pescas com a União Europeia.

A grande questão sobre este impasse está relacionada com a questão da compensação financeira por parte da União Europeia. “A grande questão do impasse reside no modelo proposto pela Guiné-Bissau, que é no montante de compensação financeira que eles devem pagar ao país como contrapartida dos direitos de acesso aos recursos pesqueiros da Zona Económica Exclusiva da Guiné-Bissau”, disse.

Perante a situação, Orlando Veiga informou que de 26 a 28 de junho um novo encontro terá lugar em Bruxelas.

Sumba Nansil

© e-Global Notícias em Português
2 Comentários

2 Comments

  1. Celestino Vaz

    14/06/2017 at 17:01

    Riqueza guineense

  2. SALUM BAIO

    15/06/2017 at 16:27

    Finalmente, começa a ver pessoas que ponha interesse do pais acima de complexo de infrioridade muito bem sr. Ministro, sabe o que esta a fazer……

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo