Entrevista | Guiné-Bissau

“Um país em que os livros são um bem raro e muito valioso”

252147
Fotografia Afetos com Letras: Caixa Biblioteca em Mampatá

A Afectos com Letras é uma Organização Não-Governamental de desenvolvimento (ONGD) portuguesa e nasceu em 2009. A sua missão é promover, apoiar e executar ações de apoio social, cultural, ambiental, cívico, educacional e económico. Nos últimos anos, a ONGD Afectos Com Letras tem marcado a sua presença na Guiné-Bissau, com vários projetos no terreno desde 2010.

Entre eles, destacam-se a construção da Escola Primária de Djoló em 2010, a creche “Fá di Varela”, em Varela, em 2012. Em 2012, a ONG funda Biblioteca Pública Afetos com Letras, no complexo da Universidade Amílcar Cabral. Dois anos depois, promove a construção da Escola Lassana Cassamá, no Bairro de Quelelé, em Bissau.

Também em 2014, faz chegar a Bissau um contentor com 20 toneladas de ajuda humanitária e no final do ano, 8 toneladas de medicamentos para as unidades de saúde. Em 2015, apresenta na Bolsa de Turismo de Lisboa o primeiro guia turístico da Guiné-Bissau: “À Descoberta da Guiné-Bissau”, em parceria com o Ministério do Turismo e financiamento da União Europeia. Em 2016, com a ajuda da Afectos com Letras, são instaladas duas máquinas descascadoras de arroz em Barambe e Blequisse, para apoiar as mulheres da região e promover a qualidade do arroz.

Em 2016 e até hoje, o mais recente projeto da ONGD dedica-se à promoção da leitura, na possibilidade de construir um futuro melhor para o país. O Projeto “Ler é um Prazer” e as “caixa-biblioteca” trazem um conceito simples, mas com um grande impacto. Trata-se de caixas com livros angariados em Portugal, que funcionam como minibibliotecas. Qualquer pessoa pode usufruir, e é esse o objetivo: facilitar e incentivar o acesso à leitura. Desde maio de 2016, podem encontrar-se estas caixinhas de leitura em quarto jardins de Bissau, e o projeto continua a expandir-se até hoje.

Em declarações ao e-Global, Joana Benzinho, Presidente da Afetos com Letras (AcL) conta que “neste momento as caixas biblioteca do projecto “Ler é um Prazer” já se encontram montadas e à disposição das populações na Região de Biombo (Safim), Cacheu (Canchungo e São Domingos), Bafatá (Bantandjan), Oio (Jugudul) , Gabú e Tombali (Mampatá). Iremos esta semana colocar uma caixa-biblioteca na Região de Bolama-Bijagós (Bubaque)”.

afetos com letras 8“Ler é um Prazer” foi criado para incentivar a leitura através do acesso fácil a livros, quase como se tratasse de uma “livraria pública”. Tal como lembra Joana Benzinho, “estamos a falar de um país em que os livros são um bem raro e muito valioso. Não há livrarias fora de Bissau, e mesmo aqui encontramos apenas uma ou duas, e nas escolas o acesso a livros escolares ou infantis é praticamente inexistente”.

O projeto teve o apoio da Câmara Municipal de Bissau, e tem sido muito bem recebido, tal como confirma a Presidente da AcL: “a adesão foi imediata, os jovens acorrem às caixas com muita assiduidade e entusiasmo e sentam-se em pequenos grupos a ler, o que é extremamente compensador”.

CriançasEsta ONG considera a leitura um direito básico e Joana Benzinho reforça que “as crianças não devem ver negado este direito por contingências políticas, económicas e sociais do país, que por motivos diversos não consegue neste momento garantir-lhes o acesso à leitura e o direito de sonhar através de um livro”. Assim, o propósito do “Ler é um Prazer” é tentar colmatar essa falha. Agora, revela Joana Benzinho, o futuro das “caixas-biblioteca” é rumar para os pontos mais remotos do país.

A marca da organização Afetos com Letras na Guiné-Bissau já é visível, e vai continuar, tal como nos conta Joana Benzinho: “estamos a avaliar a possibilidade de instalar uma biblioteca pública em Canchungo. Além disso, iremos a médio prazo avançar com uma biblioteca itinerante, uma carrinha adaptada, que percorrerá varias regiões e escolas do país com cerca de dois mil livros e que permitirá às crianças e jovens requisitar livros”. Com esta carrinha o objetivo passa por “dinamizarmos “horas de contos” e outras atividades incentivadoras do gosto da leitura e da aprendizagem da língua portuguesa”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo