Moçambique

Fórum “Mozefo” vítima de ingerência das autoridades moçambicanas

maputo2
Maputo

Uma mensagem intitulada “Portugal continua a destabilizar Moçambique” estará a circular em Moçambique fazendo uma associação direta entre um recente debate promovido em Maputo pela Agenda Mozefo (Fórum económico e social de Moçambique) e os serviços de informações portugueses.

Segundo fontes próxima da organização do evento, contactadas pela e-Global, a mensagem, enviada via SMS e Whatsapp, é assinada por “Herculano Soares Marrengula” e pretende fazer uma associação entre alguns participantes, tais como José Pesanha, Fernando Lima, João Mosca e Adriano Nuvunga aos serviços de informações portugueses.

“Herculano Soares Marrengula” nome até agora desconhecido em Moçambique, será um pseudónimo usado por elementos ligados às autoridades moçambicanas. O objetivo, segundo as fontes contactadas, é desencorajar a realização do fórum Mozefo, uma plataforma que reúne elementos do setor público e privado com o intuito de promover a reflexão dos grandes temas da atualidade moçambicana.

Fontes em Portugal e em Moçambique contactadas pela e-Global sublinham que as acusações de ligações dos citados elementos ao Estado português serão infundadas mas demonstrativas do “desconforto” das autoridades moçambicanas para com as iniciativas de reflexão política e social sobre a realidade atual de Moçambique, marcada pela ameaça do regresso à guerra civil entre o Governo da Frelimo e a Renamo.

O projeto Mozefo tem por missão contribuir para o impulso económico inclusivo e sustentável de Moçambique, com significativo impacto regional e internacional, tendo o objetivo de criar uma plataforma entre órgãos decisores, públicos e privados, na identificação dos principais desafios de Moçambique.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo