África Subsaariana | Diplomacia | Magrebe

Marrocos abre hostilidades diplomáticas contra Frente Polisário no quadro da União Africana

dakar
Dakar

O receio de alguns observadores da União Africana de que Marrocos, com a sua adesão, poderia transformar a organização num palco de batalha diplomática contra a Frente Polisário e Republica Árabe Sarauí Democrática (RASD), começa a confirmar-se.

Na véspera da reunião ministerial conjunta entre a União Africana e a Comissão Económica para África (um órgão das Nações Unidas), na qual os representantes da RASD participam assim como os seus homólogos marroquinos, Rabat tentou excluir a presença da RASD na reunião que tinha lugar em Dakar, alegando que a RASD não é membro da ONU.

Uma postura que criou um ambiente tenso logo na véspera da reunião e que pode “dinamitar o encontro”, tal como revelou um diplomata. Numa tentativa de ultrapassar a situação vários diplomatas e delegações, assim como o secretário-geral da Comissão Económica para África, tentaram, sem sucesso, forçar Marrocos a ceder.

A fim de evitar que a Nigéria e a África do Sul se retirem do encontro, numa postura de total solidariedade com a RASD, os organizadores da reunião decidiram adiar o evento, devendo ser esclarecida a participação de “todos os membros da União Africana”.

Para a Middle East Eye, este episódio reforça os receios de vários membros da União Africana, renitentes à adesão de Marrocos à organização, de que Rabat pretende fazer da União Africana o palco das hostilidades diplomáticas contra a Frente Polisário.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo