África Subsaariana | Economia

Shell encerra oleoduto da Nigéria

shell

A gigante alemã Shell avançou na passada terça-feira que interrompeu as operações do oleoduto Trans Niger Pipeline (TNP), na Nigéria, no último dia 21 devido a uma fuga.

“Serão feitos esforços para investigar as causas da fuga e para reparar os estragos”, referiu a empresa sem adiantar o volume de petróleo que deixará de ser escoado devido à paragem.

A TNP abastecia o terminal de exploração Bonny Light que tem uma capacidade de produção de 225.000 barris por dia.

A preocupação da comunidade forçou a Shell a abandonar a produção de petróleo em Ogonilândia em 1993, mas a empresa ainda administra uma rede de oleodutos que atravessam a área.

O porta-voz do Movimento para a Sobrevivência da População Ogoni (MOSOP), Fegalo Nsuke, já avançou em declarações à AFP que não são responsáveis pelo incidente.

O responsável pediu à Shell que considerasse questões como a degradação ambiental, negligência, injustiça e subdesenvolvimento antes de uma eventual retomada da produção em Ogoniland.

Em 2015, a Shell concordou em pagar 61 milhões de euros a mais de 15.500 pessoas e iniciar a limpeza causada por dois grandes derramamentos na Ogonilândia.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo