África Subsaariana | Segurança

União Africana debate ataques xenófobos na África do Sul

xenofobia

A União Africana (UA) analisa esta quarta-feira o fenómeno da violência xenófoba na África do Sul.

No mês passado a Nigéria solicitou uma intervenção da UA para parar os ataques que vitimam os africanos, nomeadamente os nigerianos, na África do Sul. As autoridades nigerianas acreditam que Pretória não está a fazer o suficiente para resolver o problema.

Em 2008, mais de sessenta pessoas morreram durante incidentes xenófobos e, até à data, ninguém foi condenado. De acordo com o Instituto das Relações Raciais, os estrangeiros na África do Sul, principais alvos dos ataques racistas, representam apenas 4% da população e muitas vezes trabalham por conta própria.

Estes dados são ignorados pelas autoridades, de acordo com Jean-Pierre Misago da Universidade de Joanesburgo. “Os políticos procuram bodes expiatórios, especialmente quando são incapazes de manter suas promessas. Percebe-se isto a nível governamental, ‘Não há medicamentos no hospital, por culpa dos zimbabuanos; não há lugares na escola, isso é porque os estrangeiros invadem o país, há desemprego, são os estrangeiros que ficam com o trabalho'”, denunciou.

Sobre a onda de violência das últimas semanas, as autoridades lamentam que Pretória negue os ataques xenófobos, preferindo falar de criminalidade.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo