América do Norte | Ásia | Crise | Segurança

Coreia do Norte considera novas sanções da ONU “uma violenta violação da soberania”

Kim-Jong-un3

A Coreia do Norte rejeitou completamente a resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre novas sanções, considerando que representam “uma violenta violação da nossa soberania”, refere um comunicado do governo norte-coreano, citado pela agência KCNA.

“Sobretudo, condenamos e rejeitamos completamente a resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre sanções, fabricada pelos EUA e forças hostis, sendo esta uma violação grave da soberania de nossa república”, menciona o comunicado.

“Pyongyang não recuará um único passo no reforço do [seu] poderio nuclear”, sublinha o texto, reiterando que nunca vai colocar o programa nuclear na mesa das negociações enquanto os EUA mantiverem uma política hostil para com a Coreia do Norte. “Não há maior erro do que os EUA acreditarem que o seu território está seguro do outro lado do oceano”, acrescenta a KCNA.

A resolução 2371 da ONU, proposta pelos EUA, visa interditar as exportações norte-coreanas, sobretudo carvão, ferro e pesca, para pressionar Pyongyang a negociar, após o lançamento de dois mísseis intercontinentais em julho.

Na sua conta no Twitter, o presidente norte-americano, Donald Trump, avançou que “A resolução das Nações Unidas é o único e maior pacote de sanções alguma vez adotado contra a Coreia do Norte. Cerca de mil milhões [de dólares, 849 milhões de euros] em custos para a Coreia do Norte”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo