América do Norte | América Latina | Diplomacia

Embaixada dos EUA em Cuba terá sido alvo de “ataque sónico”

embaixada EUA

Pelo menos 16 funcionários da embaixada dos EUA em Cuba sofreram uma acentuada perda de audição devido a um suposto “ataque sónico”, anunciou esta sexta-feira o Departamento de Estado norte-americano.

“Somente agora temos confirmação de quantos americanos foram afetados. Pelo menos 16 funcionários do governo dos EUA, membros da nossa embaixada, sofreram algum tipo de sintoma”, disse a porta voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, numa conferência de imprensa.

O Departamento de Estado não deu detalhes sobre a origem do problema, embora fontes governamentais tenham informado nos últimos dias que a causa dos traumas pode ter sido um ataque com um dispositivo de som.

Uma reportagem da CBS, difundida esta semana, revelou que americanos e canadianos a trabalhar em Cuba têm sido diagnosticados com perda de audição, náuseas, dores de cabeça e desordens no equilíbrio, chegando a ser identificados casos de danos no sistema nervoso central e traumas ligeiros ao nível do cérebro.

Segundo a porta-voz do departamento de Estado, Heather Nauert, os casos de perda de audição aconteceram entre o final de 2016 e o início de 2017.

A denúncia, feita há três semanas, levou a expulsão de dois diplomatas da embaixada cubana em Washington.

 

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo