América do Norte | Médio Oriente

EUA: Casa Branca não vai insistir em solução de dois estados no Médio Oriente

benjaminnetanyahu

A rutura do presidente dos EUA, Donald Trump, com décadas de apoio a uma solução de dois Estados para o conflito israelo-palestino “não faz sentido”, disse um alto funcionário da Organização de Libertação da Palestina nesta quarta-feira.

“Isso não faz sentido”, declarou Hanan Ashrawi, membro do comité executivo da OLP, à Agence France-Presse. “Esta não é uma política responsável e não serve a causa da paz”.

A Casa Branca assinalou uma ruptura acentuada com décadas de apoio a uma solução de dois Estados para o conflito israelo-palestino, na terça-feira, véspera da visita do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu à Casa Branca.

Um alto funcionário da Casa Branca disse que os Estados Unidos não pretendem ditar os termos de qualquer eventual acordo de paz, mas apoiariam o que os dois lados concordarem em conjunto.

“Uma solução de dois estados que não traga a paz não é um objetivo que se queira alcançar”, disse o oficial sob condição de anonimato.

O presidente Trump vai receber Netanyahu na Casa Branca esta quarta-feira, e espera-se que expresse o seu desejo de ajudar a negociar uma solução para o conflito.

Durante quase metade de um século, sucessivos governos norte-americanos, republicanos e democratas, apoiaram uma solução de dois Estados. Mas desde que tomou posse, Trump procurou mostrar que os Estados Unidos são um aliado inabalável de Israel, tentando estabelecer um contraste com o presidente Barack Obama.

Obama frequentemente advertiu que a construção de colonatos israelitas poderia inviabilizar uma solução de dois estados, e que uma solução de um estado colocaria o futuro do Estado judeu em questão. “Isso vai ser com eles, não vamos ditar o que os termos de paz vão ser”, disse o funcionário.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo