América Latina | Segurança

Colômbia: Governo anuncia conversações para acordo de paz com o último grupo rebelde

Juan-Manuel-Santos

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, anunciou a abertura de conversações para um acordo de paz com o Exército de Libertação Nacional (ELN), guerrilha marxista colombiana. A medida visa selar uma “paz completa” após a assinatura do acordo histórico com as FARC.

“Posso dizer que chegamos a um acordo” sobre o início de negociações, tendo resolvido uma disputa sobre a libertação de um refém que os rebeldes do ELN tinham em cativeiro, afirmou Santos no Fórum Económico Mundial, em Davos, Suíça.

De acordo com o presidente colombiano, a data e os pormenores das negociações serão anunciados no Equador, onde as duas partes estão reunidas, adiantando que poderiam começar a 8 de fevereiro.

“Temos tentado iniciar as negociações oficiais há três anos e tem sido um processo muito difícil”, disse Santos, acrescentando que “Esta segunda etapa, que vai começar no próximo mês, é extremamente importante porque nos permitirá alcançar uma paz completa, não só com as FARC, mas também com o ELN”.

Santos já assinou um acordo de paz histórico com o maior grupo rebelde do país, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

Esse acordo é visto como efetivamente terminando o último grande conflito armado da América Latina. Desmobilizará e desarmará os 5.700 membros das FARC que vão ser transformadas em partido político.

Para selar completamente a paz, deve incluir o grupo marxista, ELN, com cerca de 1.500 membros.

O governo de Santos e os negociadores do ELN estavam prestes a iniciar conversações em outubro na capital equatoriana, Quito, mas o esforço parou devido a um desacordo sobre a libertação do antigo deputado, Odín Sánchez, refém do ELN.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo