América Latina | Crise

Desde o início do ano mais de 50 mil venezuelanos pediram asilo

venezuela protestos 4

O porta-voz da agência da ONU para os Refugiados (ACNUR), William Spindler, informou esta semana que o número de solicitações de asilo dos venezuelanos tem vindo a aumentar. Desde o início do ano, 52 mil cidadãos pediram asilo, um número muito superior em comparação com os 27 mil cidadãos registados durante todo o ano passado, avança a Rádio ONU.

O país que mais recebe pedidos de asilo são os Estados Unidos, seguido do Brasil e da Argentina. Espanha é o quarto país, em quinto o Uruguai, seguido do México. Há ainda outros países da América Latina e Caribe que recebem pedidos de asilo, tais como o Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica e Equador.

Segundo a agência da ONU estes números “representam apenas uma fração do número total de venezuelanos que podem estar em necessidade de proteção internacional, já que muitos não requisitaram o pedido de asilo”. Em muitos destes casos, os processos burocráticos tendem a atrasar os pedidos e estima-se que estejam nessa situação, cerca de 300 mil venezuelanos na Colômbia, 40 mil em Trinidad e Tobago e 30 mil no Brasil.

A ACNUR alerta ainda para os grupos indígenas que vivem ao longo das fronteiras da Venezuela com o Brasil e com a Colômbia, que estão a ser cada vez mais afetados pela situação e foram obrigados a deixar as suas casas.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo