América Latina | Crise

Supremo Tribunal da Venezuela atacado com granadas lançadas de um helicóptero

O Supremo Tribunal da Venezuela foi atacado com várias granadas lançadas de um helicóptero na madrugada desta quarta-feira, no que o Presidente do país, Nicolás Maduro, já classificou como um “ataque terrorista”.

O ataque ocorreu enquanto Maduro falava aos jornalistas, reunidos no palácio presidencial de Miraflores, numa cerimónia transmitida em direto pela televisão estatal. “Ativei todas as forças armadas para defender a ordem. Capturámos rapidamente o helicóptero e aqueles que realizaram este ataque terrorista”, declarou o presidente venezuelano.

Num vídeo (ver vídeo) divulgado no Instagram, o alegado agente da polícia que pilotou o helicóptero roubado e que se identifica como Oscar Pérez denuncia o “governo criminoso” de Nicolás Maduro e diz estar a lutar contra a “tirania” do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), no poder desde 1999.

“Somos uma coligação de oficiais militares, agentes da polícia e civis em busca de equilíbrio e contra este governo criminoso”, diz o homem fardado, ladeado por outros quatro homens armados e fardados, cujos rostos estão tapados com máscaras.

Por enquanto não se sabe se existem feridos ou vítimas mortais resultantes do ataque. Segundo a Reuters, terão sido largadas quatro granadas contra o edifício do tribunal e de seguida foram disparados 15 tiros contra o Ministério do Interior

A crise política na Venezuela tem agravado de dia para dia, com protestos contra e alguns a favor do governo a varrerem as ruas de Caracas e de outras grandes cidades. Mais de 70 pessoas já morreram nas manifestações, de acordo com os dados divulgados pela procuradoria-geral.

Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo