Ásia

Líder Khmer vermelho nega acusações de crimes contra a humanidade durante regime de Pol Pot

Khieu Samphan

O ex-presidente cambojano Khieu Samphan, de 85 anos, entregou esta sexta-feira a sua declaração final ao tribunal apoiado pela ONU no Camboja. Samphan é acusado de crimes contra a humanidade e genocídio durante o regime comunista de Pol Pot.

“Rejeito categoricamente o termo “assassinato”, declarou Khieu Samphan, defendendo que a “ideia do genocídio cambojano” foi inventada pelo Vietname para justificar a invasão do Camboja.

Nuon Chea, de 90 anos, enfrenta as mesmas acusações mas não compareceu no tribunal devido a problemas de saúde. Chea assistiu aos procedimentos a partir de uma cela.

Nuon Chea e Khieu Samphan são os membros mais velhos do Khmer Vermelho. Ambos consideram o Vietname responsável pela morte de quase dois milhões de pessoas através da fome, tortura, exaustão nos campos de trabalho e execuções em massa nos “campos de morte”.

Não foi definida data para a leitura do veredito.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo