Ásia

Procuradores aceleram julgamento dos líderes Khmers Vermelhos ainda vivos

khieu-samphan-e-nuon-chea

Os procuradores responsáveis pelo julgamento dos líderes sobreviventes do antigo regime Khmer Vermelho começaram a concluir o processo, declarando que, apesar da negação dos arguidos, as provas indicam claramente que os mesmos tinham conhecimento do sofrimento e do genocídio infligido aos seus compatriotas.

Khieu Samphan, ex-chefe de estado de 85 anos de idade, e o Nuon Chea de 90 anos, braço direito do último líder do grupo, Pol Pot, são acusados de genocídio, violação e homicídio. Cerca de 1,7 milhões de cambojanos morreram durante o regime comunista Khmer Vermelho nos anos 70.

A co-procuradora Chea Leang relembrou nesta quarta-feira que o Camboja, sob o regime Khmer Vermelho era um “estado de escravos” onde todos trabalhavam horas infinitas em projetos de infraestruturas massivas ou em campos de arroz, onde cada tentativa de fuga era punida com a morte.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo