Ásia | Segurança

Vice presidente das Filipinas denuncia assassinatos no combate à droga de Duterte

Leni-Robredo

A vice presidente das Filipinas vai enviar um video aos participantes do 60º Encontro da Comissão de Drogas das Nações Unidas, que decorre em Viena de 13 a 17 de março, em que revela violação dos direitos humanos na guerra contra as drogas do presidente Rodrigo Duterte.

No vídeo, gravado em fevereiro, Leni Robredo referencia as mais de 7.000 pessoas que foram mortas desde que iniciou a guerra contra as drogas a 1 de Julho do ano passado, um número que já ascende a 8.000 . “O nosso povo lutou pelos nossos direitos e liberdades. Não vamos voltar atrás agora”, referiu.

Robredo focou exemplos como pessoas espancadas por solicitarem mandados de busca e a detenção de familiares em vez dos suspeitos em fuga. A vice presidente concluiu que o problema não deve ser resolvido com balas e “deve ser visto como um assunto complexo de saúde pública intimamente ligado com a pobreza e diferença social”.

A vice presidente não estará presente no encontro de Viena mas aí estarão outros advogados filipinos para defender os direitos humanos. “Duterte não foi capaz de libertar a cidade de Davao das drogas com a mesma abordagem. Ele não pode esperar consegui-lo a nível nacional”, comentou Chito Gascon, chefe da Comissão dos Direitos Humanos das Filipinas.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo