Europa | Magrebe | Segurança

Conselho federal alemão recusa repatriar refugiados para o Magrebe

Bundeskanzlerin Angela Merkel (CDU) gibt am Montag (21.02.2011) im Konrad-Adenauer-Haus in Berlin eine Pressekonferenz zur Hamburg-Wahl. Die CDU kam in Hamburg mit 21,9 Prozent auf das schwächste Wahlergebnis seit Kriegsende. Foto: Rainer Jensen dpa

O Bundesrat, Conselho federal alemão, rejeitou esta sexta-feira uma Lei que previa o repatriamento urgente de refugiados marroquinos, tunisinos e argelinos.

O projeto Lei, que já foi aprovado na Câmara Baixa, não recolheu a maioria necessário de 35 votos, de 69 na Câmara Alta (equivalente ao Senado). Um duro golpe para a Chanceler Ângela Merkel que pretendia com esta lei corrigir a medidas de acolhimento de refugiados que lhe valeram violentas críticas.

“A Tunísia, Marrocos e a Argélia não são seguros, e a segurança dos refugiados não será garantida”, considerou o Bundesrat que qualifica como países seguros aqueles que respeitam os Direitos Humanos e onde não existem perseguições politicas.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo