Europa | Magrebe | Segurança

Denunciada manipulação para associação da Frente Polisário a organizações terrorista do Sahel

latifa
Latifa Aït Baala

Uma iniciativa de Latifa Aït Baalla, belgo-marroquina, vice-presidente do Movimento Reformador Internacional (MRI), agendada para 26 de Abril no Parlamento europeu que prevê a projeção de um filme-documentário, intitulado Sahel & Sahara Connexions, sobre as organizações terroristas na região do Sahel, e que conta com o apoio do eurodeputado belga e copresidente da assembleia paritária ACP-EU, Louis Michel, tem sido o alvo do enigmático “Chris Coleman” que tem revelado os segredos mais incómodos da coroa marroquina.

No anúncio da projeção do filme-documentário é referido “Sahara & Sahel Connexions, Tráfico, droga, terrorismo: GSPC – Aqmi – Mujao – Al-Mourabitun – MNLA – Boko Haram – An-Chara – Ansar Din – Fronte Polisário”, associando o movimento sarauí às atividades das organizações terroristas presentes no Sahel, e que Louis Michel considera “um assunto da atualidade e da agenda europeia dado que, mais que nunca, a Europa é diretamente afetada pelo terrorismo e preocupada com os desafios geopolíticos da região. Peritos na luta contra o terrorismo e ex reféns vão participar nos debates depois da projeção”.

Segundo os documentos revelados no portal Maroc-Leaks, “site das revelações de Chris Coleman”, Latifa Aït Baala, juntamente com o serviço de informações exteriores marroquino (DGED), é acusada de incluir intencionalmente na lista das organizações terroristas no Sahel a Frente Polisário e de ter produzido um documentário contra a organização independentista sarauí intitulado “Polisário, a identidade de uma Frente”, realizado por Hassan El Bouharrouti que terá recebido um apoio financeiro e mediático de Rabat.

© e-Global Notícias em Português
1 Comentário

1 Comentário

  1. Ahmed Salem Amr Khaddad

    07/04/2017 at 18:18

    A Argélia tem medo deste filme. Por quê? O que a Argélia quer esconder?
    Este documentário tem sido selecionado para denunciar as manobras de argélia sobre a questão do Sara Ocidental. obrigado

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo