Europa

França: Para o antigo primeiro-ministro socialista o Partido Socialista “está morto”

French Prime Minister Manuel Valls is pictured on April 16, 2015 in Paris during the signing of a social care convention between France and French Polynesia . AFP PHOTO / KENZO TRIBOUILLARD
Manuel Valls

A vitória de Emmanuel Macron nas presidenciais francesas já está a causar danos no Partido Socialista francês, que viu o seu candidato à presidência, Benoit Hamon, obter pouco mais de 6% dos votos na primeira volta, posicionando assim no grupo dos designados “pequenos candidatos”.

Com o anúncio da transformação do movimento “En Marche!”, estrutura que levou Macron à presidência, em formação política que será batizada “La République en Marche”, que pretende dar uma maioria presidencial no parlamento que permita a Emmanuel Macron governar sem grandes dificuldades, várias personalidades políticas, da esquerda e direita, já dão sinais de querem integrar a nova formação.

Manuel Valls, ex primeiro ministros de François Hollande, que defendeu as políticas do presidente mais impopular da V República, é dos primeiros destacados a abandonar o navio socialista, e já declarou que será candidato da “maioria presidencial” às eleições legislativas de junho.

Para o antigo primeiro-ministro socialista e candidato derrotado nas primárias do PS, Manuel Valls, o “Partido Socialista está morto” e deseja inscrever-se no movimento da maioria presidencial, “La République en Marche”.

Um anúncio de apoio incómodo para Emmanuel Macron que pautou a sua campanha com o lema da necessidade de renovação política e rutura com os antigos paradigmas do poder.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo