Crise | Diplomacia | Médio Oriente

Quatro estados sunitas anunciam as condições impostas ao Qatar para saída da crise

A general view shows the cityscape of the Qatari capital Doha on March 9, 2009. AFP PHOTO/KARIM JAAFAR / AFP / KARIM JAAFAR
Qatar

Os quatro países árabes que suspenderam as relações diplomáticas com o Qatar revelaram a lista com as condições que podem viabilizar a saída da crise e levantamento do embargo. O pequeno emirado tem 10 dias para as cumprir.

Por intermédio do Koweit, mediador na crise, a coligação dos quatro países árabes sunitas (Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito) apresentaram ao Qatar 13 pontos que devem ser cumpridos, para saída da crise.

Assim o Qatar terá de cortar todos os laços com a organização Irmandade Muçulmana, mas também com a organização terrorista Estado Islâmico e Al Qaeda, assim como com Hezbolla libanês e a Frente Fateh al Cham (antigo braço da Al Qaeda na Síria). O Qatar terá também de aceitar extraditar todas as pessoas consideradas como “terroristas”.

Os quatro países sunitas querem também que o Qatar reduza ao mínimo necessário as relações com o xiita Irão, que é o Estado que neste momento mais ajuda o emirado.

Exigem também o encerramento da base militar turca no Qatar. Tendo sido a Turquia um dos primeiros países a dar a mão ao Qatar logo no início da guerra diplomática.

O encerramento do canal de televisão qatariano Al Jazeera, e das suas antenas internacionais, é outra das condições. Os quatro países sunitas acusam este canal de incitar à violência e tomar uma posição favorável à Irmandade Muçulmana.

Para que o embargo seja levantado o Qatar terá também de pagar uma soma pelos “problemas causados”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo