Médio Oriente

Tribunal condena jornalista iemenita à morte

Yahya al-Jubaihi

Um tribunal da capital do Iémene, controlada pelos rebeldes, condenou um jornalista à morte sob acusações de espionagem para a favor da Arábia Saudita, revelou a imprensa do país nesta quinta-feira.

Yahya al-Jubaihi, de 61 anos de idade, é acusado de “estabelecer contato com um estado estrangeiro” e de ter disponibilizado aos diplomatas da Arábia Saudita “relatórios que prejudicaram o Iémene do ponto de vista militar, político e económico”, divulgou a agência de notícias “Saba”.

Os procuradores alegaram ainda que Jubaihi recebia um salário de cerca de 1.200 dólares de Riade desde 2010, quatro anos antes dos rebeldes assumirem o controlo da capital, acrescentou a mesma agência.

A união de imprensa iemenita contestou a sentença acusando os rebeldes de “porém em causa a liberdade da imprensa” e defendendo que Jubaihi “é um jornalista veterano com uma longa carreira profissional”.

O ministro da informação do Iémene também se pronunciou sobre o assunto comentando que o julgamento de Jubaihi foi uma “farsa”, tendo acusado ainda os rebeldes de “liquidar contas políticas através de um judiciário politizado”.

Jubaihi escreveu vários artigos tanto para jornais iemenitas como para o Okaz e o Al-Madina sediados na Arábia Saudita.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo