Crise | Mundo

Número de refugiados e deslocados é o maior de sempre em 2016

deslocados

O número de pessoas obrigadas a deixar as suas casas aumentou em todo o mundo para 65,6 milhões no ano passado, ou seja, em cada 113 pessoas uma é refugiada, de acordo com a agência das Nações Unidas para os Refugiados esta segunda-feira.

O número total de pessoas deslocadas em todo o mundo, incluindo refugiados, requerentes de asilo e pessoas deslocadas dentro dos seus próprios países, foi mais 300 mil no final de 2016 do que no final de 2015, disse o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

O relatório da ONU, citado pela Reuters, refere que mais da metade dos refugiados em todo o mundo vem de três países: Síria, Afeganistão e Sudão do Sul. A população de refugiados que mais cresceu foi devido à crise no Sudão do Sul. Quase dois terços dos sírios foram forçados a fugir das suas casas.

Comparativamente à população de cada país, o Líbano encarrega-se do maior número de refugiados, com um em cada seis refugiados, seguida pela Jordânia (um em cada 11) e da Turquia (um em 28). Já a Turquia alberga o maior número de refugiados (2,9 milhões) seguido do Paquistão (1,4 milhão) e do Líbano (1 milhão).

Crianças com menos de 18 anos representam pouco mais da metade da população de refugiados.

Houve 2 milhões de novos pedidos de asilo em 2016. A Alemanha recebeu o maior número de refugiados, seguido pelos Estados Unidos, Itália e Turquia. Cerca de 189.300 refugiados foram aceites para reassentamento por 37 países e cerca de 552.200 refugiados regressaram aos seus países de origem, mais do dobro do ano anterior. A maioria regressou ao Afeganistão.

A ONU estima que pelo menos 10 milhões de pessoas sejam apátridas.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo