Oceânia

Foram atribuídos ao Rio Whanganui da Nova Zelândia os mesmo direitos legais de uma pessoa

Whanganui

Naquele que é o primeiro caso em todo o mundo, o governo da Nova Zelândia atribuiu a um rio os mesmos direito de uma pessoa.

Ao Rio Whanganui, considerado pelo povo indígena Whanganui Iwi como parte da paisagem viva, foi garantido personalidade jurídica sob proposta do parlamento, de acordo com a imprensa local “Newshub”. Foram ainda destacados dois representantes da comunidade indígena local, um apontado pelo governo e outro pela comunidade, que atuarão de acordo com os interesses do rio.

“A nova legislação é um reconhecimento da conexão profundamente espiritual entre o iwi (tribo) Whanganui e seu rio ancestral”. O rio é um ser vivo único que vai “das montanhas ao mar, incorporando seus afluentes e todos os seus componentes físicos e metafísicos”, segundo a nova lei, declarou o ministro da Justiça, Chris Finlayson.

O povo Whanganui Iwi tem lutado por este dia há mais de 160 anos, contou um dos membros da comunidade. “Do ponto de vista dos Whanganui, o bem-estar do rio está diretamente ligado com o bem-estar do seu povo e por isso é importante que lhe seja atribuída identidade própria”.

Na era pré-colonial, o Rio Whanganui era um meio de comunicação vital para o povo Maori e o facto de ser fácil navegar através do rio proporcionou grandes desenvolvimentos ao longo da sua margem. Por isso é que esta área é rica em história e cultura Maori.

A tribo Whanganui também recebeu 80 milhões de dólares neozelandeses (52 milhões de euros) de custos processuais após uma longa maratona judicial e outros 30 milhões para melhorar o estado do rio.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo