Nacional

2,6 milhões de portugueses em risco de pobreza ou exclusão social em 2016

pobreza

O Instituto Nacional de Estatística (INE) publicou esta terça-feira os resultados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento (EU-SILC), que indicam que em 2015, “o rendimento monetário disponível mediano por adulto equivalente foi, em termos nominais, de 8 782 euros”, sendo que o rendimento médio mensal por agregado familiar aumentou 79 euros.

Os resultados mostram ainda que, em 2016, 2,6 milhões de residentes se encontravam em risco de pobreza ou exclusão social. Desse número, 18,8% eram menores de 18 anos e 18,0% eram pessoas com 65 ou mais anos.

Relativamente aos fatores analisados, o INE aponta “as condições habitacionais adversas, como sejam o número de divisões habitáveis, a existência de instalações sanitárias e as condições físicas e de luminosidade do alojamento”, que afetam maioritariamente as pessoas em risco de pobreza ou exclusão social.

Por fim, revelam ainda que a sobrecarga das despesas em habitação afetou quase 30% da população com menores rendimentos em 2016.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo