Economia

Offshore: Paulo Núncio admitiu ter tido conversas com Vitor Gaspar e Maria Luís Albuquerque

paulo nuncio

O antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, admitiu esta quarta-feira ter tido “conversas” com os ministros das Finanças Vitor Gaspar e Maria Luís Albuquerque sobre as ‘offshore’ mas centrou sobre si a responsabilidade no desenrolar do processo.

“Admito que tenha tido conversas com os ministros das Finanças sobre as questões em geral do combate à evasão fiscal”, acrescentando mais tarde que os paraísos fiscais eram “matéria” por si acompanhada “em particular” dentro do executivo, reiterando a responsabilidade política em exclusivo da não publicação de certas estatísticas sobre transferências para ‘offshore’.

O ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais admitiu que a não publicação de estatísticas pode não ter sido a “decisão mais adequada”, mas defendeu que a divulgação pode ser contraproducente.

“Reconheço que a não publicação das estatísticas poderá não ter sido a decisão mais adequada e concedo que a minha decisão, por dúvida de não publicar estas estatísticas, possa ser objeto de crítica e eu concedo-a”, afirmou Núncio no parlamento.

O antigo governante do Governo PSD/CDS-PP disse que, ainda assim, “continua a entender que existem determinadas matérias cuja exposição de muita informação pública pode ser contraproducente e quanto em matérias de combate à fraude e à evasão fiscal”.

Paulo Núncio falava na comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, onde está hoje a ser ouvido sobre a transferência de 10.000 milhões de euros para paraísos fiscais entre 2011 e 2014 sem o controlo da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), embora tenham sido comunicados ao Fisco pelos bancos, como a lei obriga.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo