As 26 mulheres do Governo português desafiam à leitura do livro “Novas Cartas Portuguesas”

Há 50 anos, Maria Teresa Horta, Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa começaram a escrever as Novas Cartas Portuguesas, um dos livros que mais corajosamente desafiou os cânones da ditadura, e por isso foi por ela censurado e as suas autoras julgadas. Fundou também em Portugal os movimentos da segunda vaga feminista.

A área governativa da Presidência, que tutela as políticas de igualdade, decidiu assinalar, homenagear e dar visibilidade ao meio século desta obra promovendo um movimento digital de leitura participada.

Assim, entre hoje, dia 18 de maio, data de uma das cartas mais instigantes da obra – O Corpo -, e a próxima sexta-feira, dia 21 de maio, serão divulgadas nas redes sociais do Governo as leituras das 8 Ministras e 18 Secretárias de Estado, mas também de Maria Teresa Horta.

A iniciativa é uma homenagem às “3 Marias” e ao livro, bem como um apelo a que outras pessoas o venham a fazer, juntando-se a este movimento digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *



Artigos relacionados

Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

“Calígula morreu. Eu não“, espetáculo com encenação de Marco Paiva e texto da dramaturga espanhola Clàudia Cedó, chega à Sala…
Moçambique: Governo promete igualdade de género

Moçambique: Governo promete igualdade de género

O Governo moçambicano reiterou o compromisso de trabalhar para garantir a igualdade de género no país, em conjunto com todos os intervenientes sociais. O foco, disse,…
Deputado Paulo Porto dedica mensagem à diáspora portuguesa

Deputado Paulo Porto dedica mensagem à diáspora portuguesa

O deputado Paulo Porto, eleito pelo círculo de fora da Europa, gravou uma mensagem para a diáspora portuguesa em virtude…
Timor-Leste sofre subida de denúncias de violência de género

Timor-Leste sofre subida de denúncias de violência de género

Os casos de violência de género reportados à justiça quase duplicaram em Timor-Leste, tendo estas denúncias sido feitas em vários municípios. Isto acontece depois…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin