“Festival Mais Solidário” com público lusófono em prol da responsabilidade social

“Ajudar Pessoas” é o mote do “Festival Mais Solidário”, que vai decorrer nos dias 11, 12 e 13 de agosto na Zona de Lazer de Castelo Branco, região centro de Portugal. Com uma finalidade solidária, o evento vai contar com concertos de grandes nomes da música portuguesa e internacional, além da presença de diversas entidades do campo social. O público terá acesso a outras atividades no recinto, que prometem aliar bons momentos ao tema da responsabilidade social.

Matias Damásio, Calema e Richie Campbell são artistas já confirmados para o “Festival Mais Solidário”. A nossa reportagem conversou com Hélder Martins, de 48 anos, engenheiro e presidente da “Associação 4 Corações”, promotora do evento, que nos contou como está a ser organizada a iniciativa, quais os principais destaques do festival e quais as expetativas dos organizadores.

Quais são os objetivos do “Festival Mais Solidário”?

O objetivo do “Festival Mais Solidário” é ajudar pessoas. Fazemos este festival para angariar fundos para a nossa associação, a IPSS “4 Corações”. Desde 2021, já entregamos mais de 400 mil refeições quentes a quem mais precisa nas cidades portuguesas de Castelo Branco, Portalegre, Setúbal, Cascais, Torres Vedras e Braga.

Como está composta a programação musical do evento?

Vamos apresentar vários concertos com grandes nomes da música nacional, como Richie Campbell, Xico da Tina, Azeitonas e Nuno Ribeiro e os internacionais Lucenzo, Matias Damásio e Calema.

Quais são as principais atrações que o público pode ver?

Além dos artistas principais já referidos, teremos também vários artistas regionais, além da mostra da gastronomia regional. No total, o evento conta com a participação de mais de 250 voluntários e de 19 associações motores operacionais.

Além do palco principal, que atrações o público pode encontrar?

Vão ser três dias de muita animação. Além dos concertos no palco principal, contaremos com um palco secundário repleto de música regional e muita atividade desportiva. Teremos também uma ampla zona de restauração com muita diversidade de produtos, uma exposição de artesanato e uma área de animação para crianças.

Quem são os principais parceiros do “Festival Mais Solidário”?

Felizmente, a sociedade está cada vez mais consciente da importância deste evento na vertente da responsabilidade social. Entre as maiores marcas podemos destacar a Câmara Municipal de Castelo Branco, o Turismo Centro de Portugal, a TVI, a RFM, a Auchan, a AMatos Car, a Leroy Merlin, entre outros.

Em termos de número de público esperado, quais são as expectativas?

Ter mais uma pessoa que na primeira edição 2022, onde superamos as 24 mil visitantes. Nesse ano, conseguimos envolver mais de 65 empresas além de 350 voluntários e 12 associações do concelho de Castelo Branco. Estes números vão aumentar nesta edição.

O que o público pode esperar do evento?

Este evento é muito diversificado, é um Festival para as famílias, onde todos podem usufruir de um ambiente fantástico de comunhão, música, gastronomia, atividades infantis num ambiente de animação e boa disposição.

Esperamos que as pessoas que nos visitam saiam satisfeitas e com a clara noção de que podemos aliar diversão com responsabilidade social através da ajuda na colocação de um prato de comida quente em cima da mesa que quem precisa.

Qual o valor dos bilhetes?

Neste momento, o bilhete diário custa 22€ e o geral de três dias 48€.

Qual o investimento feito no evento?

O orçamento do festival ultrapassa os 400 mil euros.

Por que realizar o evento em Castelo Branco?

Castelo Branco é a nossa base de trabalho e um grupo de carolas, albicastrenses, juntaram-se e fizeram acontecer.

Na sua opinião, a cultura pode efetivamente ligar as pessoas?

Claramente, que bom foi ver voluntários, público em geral, utentes de várias instituições de solidariedade social todos juntos num evento com a mesma finalidade.

Há já previsão para outras edições?

Estamos sempre prontos para trabalhar, já fomos abordados por várias autarquias para levar este Festival a vários municípios. Iremos avaliar.

Por fim, que mensagem deixa para o público que ainda não conhece o evento?

Que venham a Castelo Branco. Ajudem a “Associação 4 Corações” a ajudar. E que podem obter mais informações sobre o evento no site do festival https://festival.maissolidario.org/

Ígor Lopes

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Angola: Vice-Presidente recebe líder da OEACP–UE

Angola: Vice-Presidente recebe líder da OEACP–UE

A Vice-Presidente da República de Angola, Esperança da Costa, recebeu em audiência a líder da Assembleia Parlamentar da Organização dos…
Guiné-Bissau: Nuno Nabiam demite-se e qualifica Sissoco de “senhor absoluto”

Guiné-Bissau: Nuno Nabiam demite-se e qualifica Sissoco de “senhor absoluto”

O antigo Primeiro-ministro e conselheiro especial do Presidente da República, Nuno Gomes Nabiam demitiu-se das funções alegando a “falta de…
Guiné-Bissau: Venda ilícita de passaportes movimentou em dois anos 1.8 biliões de Fcfa

Guiné-Bissau: Venda ilícita de passaportes movimentou em dois anos 1.8 biliões de Fcfa

O Ministério do Interior da Guiné-Bissau informou esta segunda-feira, 19 de Setembro, ter detido 41 indivíduos de nacionalidade camaronesa, assim…
Angola: UE vai financiar novos projetos avaliados em 90 milhões de euros

Angola: UE vai financiar novos projetos avaliados em 90 milhões de euros

A União Europeia (UE) vai financiar, com 90 milhões de euros, quatro novos projetos, em Angola. O montante vai ser…