Agenda

Heden Santa Apolónia o espaço mais sustentável de Coworking em Portugal

(c) PR & Brand Consulting

Uma central fotovoltaica, uma fachada bioclimática, parceria com a primeira cooperativa de energia renovável portuguesa, serviços worklife balance, acessibilidade, e um programa cultural diferenciado são alguns dos pontos distintivos deste novo espaço lisboeta.

O Heden Santa Apolónia tem inauguração prevista para Dezembro de 2019, no novo Terminal de Cruzeiros de Lisboa, instalado num dos emblemáticos edifícios de autoria do Arquitecto Carrilho da Graça.

Este novo espaço de coworking vai incorporar uma central fotovoltaica para autoconsumo (cerca de 100 painéis solares e uma potência instalada de 30kWp), capaz de alimentar a grande maioria das suas necessidades energéticas, e ainda uma fachada verde bioclimática que, graças ao seu potencial de arrefecimento passivo, irá reduzir (20% a 30%) a potência necessária para o sistema de climatização. A estas características juntam-se a iluminação LED de baixo consumo e a incorporação de materiais de construção eficientes (madeiras nativas, bambu e cortiça, entre outros).

O novo Heden Santa Apolónia é fruto de um investimento global de 300 mil euros, em parte financiado por pequenos investidores através da plataforma da Go Parity – plataforma de crowdlending para projetos de cariz sustentável.

A preocupação com a sustentabilidade e o ambiente é um dos grandes pilares da marca que, desde a sua génese, em 2017, faz parte da Coopérnico, a primeira cooperativa portuguesa de energias renováveis, uma parceria que permite, aos espaços Heden, contribuírem ativamente para o offset do consumo de energias fósseis na grelha elétrica nacional. Os espaços Heden partilham ainda de outra característica comum: a escolha cuidada da sua localização, central e bem servida de transportes públicos, para permitir chegar a um dos coworks de forma rápida, cómoda e amiga do ambiente.

Criada com o objetivo de proporcionar um ecossistema empreendedor, estimulante, inclusivo e sustentável para freelancers e nómadas digitais de todo o mundo, a marca portuguesa de hubs criativos de coworking Heden conta já com dois espaços em Lisboa, o Heden Graça e o Heden Chiado, e anuncia agora a abertura, até ao final de 2019, do novo espaço Heden Santa Apolónia que conta já com a Iron Hack, reconhecida escola de programação internacional, como principal inquilino para 2020. Cloudflare, Marley Spoon, e Flaner são algumas das marcas que ocupam atualmente os espaços do Chiado e Graça.

Além da sustentabilidade, os espaços Heden distinguem-se também ao nível da oferta de serviços. Com o objetivo de fomentar a saúde e bem-estar dos seus membros e o tão desejado equilíbrio entre vida pessoal e trabalho, promovem o bem-estar dos coworkers disponibilizando Yoga, massagens, meditação e outras terapias a preços especiais e acessíveis.

Adicionalmente, e afirmando-se como hub de conhecimento e cultura, o Heden dinamiza, para membros e colaboradores, workshops, palestras e cursos ministrados por especialistas em áreas tão diversas como crises humanitárias e ajuda internacional, alimentação saudável ou até iniciação à programação informática.

“Queremos ser agentes ativos na dinamização cultural dos bairros e cidades onde estamos instalados e por isso seremos também responsáveis pela organização de alguns eventos. O mais recente exemplo é o BANFF CENTRE MOUNTAIN FILM FEST, o mais prestigiado festival de cinema de desporto ao ar livre, que foi trazido para Portugal pelo Heden e que foi um sucesso com mais de 500 espetadores no rooftop do Terminal de Cruzeiros de Lisboa”, explicam Laszlo Varga e Manuel Bastos, fundadores deste conceito.

“Mais do que uma rede de espaços de coworking, o Heden é um espaço de encontro, partilha e colaboração entre indivíduos e equipas de múltiplas nacionalidades, géneros, backgrounds, etnias e religiões, capaz de contribuir para o desenvolvimento pessoal e a integração dos seus membros em redes de colaboração e cooperação”, acrescentam os responsáveis. Diverso e igualitário, “o Heden é também inclusivo e faz questão de discriminar positivamente”, acrescentam. Com efeito, num esforço para acelerar o processo de equalização remuneratória entre géneros, o Heden promove uma discriminação positiva em todos os seus espaços de coworking, oferecendo aos membros do sexo feminino com passes mensais um desconto equivalente à diferença salarial média em Portugal entre homens e mulheres (17,5%).

Acompanhando a expansão do ecossistema empreendedor e a atracão que Lisboa exerce sobre freelancers e nómadas digitais de todo o mundo, o Heden está a crescer a passos largos, adequando a sua oferta à procura crescente por espaços de trabalho em bairros centrais e acessíveis, com um design único, uma comunidade diversa e um ambiente inclusivo. “O Heden foca-se na reabilitação e requalificação de espaços como forma de atribuir novos usos à infraestrutura subaproveitada do centro urbano, disponibilizando aos seus utentes espaços atrativos, convenientes e com preocupações ambientais”, concluem os fundadores. Com efeito, os espaços Heden têm sempre uma localização privilegiada – em zonas centrais e de grande afluência – promovendo o encontro entre comunidades locais e visitantes, ao mesmo tempo que convidam ao uso de meios de transporte amigos do ambiente, o que se coaduna com a sua filosofia de sustentabilidade.

O nome Heden resulta da contração de Éden e Hidden e descreve um espaço de descoberta e promessa, de abundância e produtividade. Este projeto foi concebido por dois amigos, Manuel Bastos e Laszlo Varga. Manuel Bastos tem formação em Gestão e Economia e uma experiência profissional que o levou até mercados tão distintos como Europa, EUA e Japão. Laszlo Varga é formado em Arquitetura e Urbanismo, tendo passado pela Europa, EUA e Médio Oriente.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo