Livro inédito sobre as tradições de Viana do Castelo para brasileiros e luso-descendentes apresentado no Brasil

O jornalista e escritor luso-brasileiro Ígor Lopes vai apresentar no Brasil, entre os meses de fevereiro e abril, o livro inédito “Festas D’Agonia – Viana do Castelo – Para brasileiros e luso-descendentes”, uma obra escrita no formato livro-reportagem. Ao longo de 260 páginas, o autor procura “abordar os bastidores desta que é considerada a Romaria das Romarias em Portugal para o público brasileiro e luso-descendente espalhados pelo mundo”, com o objetivo de “aproximar os dois países através das vertentes culturais, etnográficas e históricas, com olhos postos também nos fluxos migratórios”.

A digressão pelo Brasil conta com apresentações da obra na Casa de Portugal de São Paulo, nos dias 28 e 29 de fevereiro; na Casa do Minho do Rio de Janeiro, no dia 02 de março; no Palácio São Clemente – Consulado-Geral de Portugal no Rio de Janeiro, dia 06 de março; na Embaixada de Portugal em Brasília, no dia 13 de março; na Casa de Portugal de Montevideu, no dia 30 de março, e, por fim, em Florianópolis, no dia 4 de abril, numa data extra.

O livro, cuja primeira edição foi apoiada pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, em Portugal, explica a simbologia e os objetivos de cada ponto da programação desta Festa, enaltece a vertente religiosa em torno de Nossa Senhora da Agonia e de animação dos dias de celebração e dá voz a quem está conectado aos bastidores desta iniciativa que conta com a presença de milhares de visitantes. São também mostrados o trabalho em prol da sustentabilidade e a visão dos seus gestores para o futuro, além de decifrar os principais cantos e recantos desta cidade tão “charmosa” dona de um centro histórico rico em detalhes e com uma grande proximidade emocional ao Rio Lima.

“No seio da Diáspora portuguesa, muito se fala nas Festas da Agonia, porém, poucos descendentes ou amantes de Portugal têm a oportunidade de conhecer de perto esta grandiosa festividade que movimenta a região do Alto Minho e o país. Mesmo quem conhece a festa não faz ideia do seu teor organizacional, da pluralidade da sua programação e da sua importância no sentido de promover a cultura portuguesa, especificamente do Alto-Minho, e o esforço feito para internacionalizar as tradições, as potencialidades e a imagem de Viana do Castelo, num contacto direto com a emigração portuguesa”, afirmou Ígor Lopes, que destacou ainda que este novo trabalho literário é fruto “de uma investigação aprofundada junto dos nomes e entidades que fazem essa festa acontecer”.

Lançamento em Portugal reuniu grande público

A primeira edição deste livro foi apresentada diante de um grande público em Viana do Castelo, em agosto de 2022, na sala Couto Viana, na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo.

O responsável por falar sobre a obra foi o Secretário de Estado do Mar de Portugal, José Maria Costa, ex-autarca de Viana do Castelo. A cerimónia, liderada pelo presidente da Câmara Municipal de Viana de Castelo, Luís Nobre, autor do Prefácio, contou ainda com a participação de Alcides Martins, subprocurador-geral da República do Brasil, na mesa de honra. Na plateia, marcaram presença também vários nomes de autoridades e entidades ligadas às comunidades portuguesas, como Nathalie Oliveira, deputada portuguesa eleita pelo círculo europeu, e membros de entidades associativas portuguesas internacionais, como a Casa do Minho carioca.

Numa cerimónia marcada pela participação de nomes que conectam e valorizam as comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo, fizeram-se presentes, por meio de vídeo, o Embaixador João Ribeiro de Almeida, então presidente do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Paulo Cafôfo, o Embaixador de Portugal no Brasil, Luís Faro Ramos, o ex-cônsul-adjunto de Portugal no Rio de Janeiro, João de Deus, o presidente do Conselho Permanente do Conselho das Comunidades Portuguesas, Flávio Martins, e o Embaixador do Brasil em Portugal, Raimundo Carreiro Silva.

No final da cerimónia, foi feita uma homenagem a Agostinho dos Santos, ex-presidente da Casa do Minho do Rio de Janeiro, falecido em 2022, um nome que defendia no Brasil a cultura do Alto Minho, mais concretamente a de Viana do Castelo.

Sobre o autor

Ígor Lopes é jornalista, escritor e social media entre Brasil e Portugal. É doutorando em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior; Mestre em Comunicação e Jornalismo pela Universidade de Coimbra; Especialista em Gestão de Redes Sociais e Comunidades para Jornalistas pela Universidade de Guadalajara; Especialista em Comunicação Mediática Contemporânea pela Universidade de Santiago de Compostela; e Licenciado em Comunicação Social, na vertente Jornalismo, pela FACHA, Brasil. Atuou como professor convidado de MBA em Hard News nas Faculdades Integradas Hélio Alonso (FACHA), no Brasil.

É autor dos livros-reportagem “Luso-brasilidade Musical”, 2023; “Festas D’Agonia – Viana do Castelo – para brasileiros e lusodescendentes”, 2022; “Açores em Cores – Belezas, Contornos e Potencialidades”, 2021; “Rancho Folclórico Maria da Fonte da Casa do Minho do Rio de Janeiro – o percurso do grupo português que valoriza a cultura minhota no Brasil desde 1954”, 2019; “Casa do Distrito de Viseu: cinquenta anos de dedicação à cultura portuguesa no Rio de Janeiro”, 2016; “Maria Alcina, a força infinita do Fado”, 2016; entre outros artigos e antologias. Participou também em diversas antologias e é autor de textos académicos no circuito Brasil-Portugal.

É embaixador da Academia de Filosofia e Ciências Humanísticas Lucentina, membro da Academia de Letras de Teófilo Otoni (ALTO), da Eco Academia de Letras, Ciências e Artes de Terezópolis de Goiás (E-ALCAT), da Academia de Letras e Artes de Paranapuã (ALAP), da Academia Luso-Brasileira de Letras (ALBL) e da Academia de Letras e Artes da Guiné-Bissau (ALAB). Foi condecorado no Brasil e em Portugal com medalhas, diplomas e comendas por diversas instituições.

Recebeu a “Comenda da Ordem Nacional do Mérito do Empreendedor Visconde de Mauá”, título oficializado como “Honraria Oficial do Município de Mauá”, através do Ministério da Educação e Cultura, com o apoio da Secretaria de Estado da Justiça e Defesa da Cidadania do Governo de São Paulo. Recebeu também outras comendas e títulos frutos do trabalho de aproximação das comunidades portuguesas e luso-brasileiras. É também “Chanceler” na aproximação cultural entre Brasil e Portugal, título reconhecido pelo Ministério da Cultura do Brasil, através da Sociedade Brasileira de Heráldica e Humanística.

Como adquirir a obra?

O livro “Festas D’Agonia – Viana do Castelo – Para brasileiros e lusodescendentes” pode ser encomendado pelo e-mail do autor: igor.lopes@agenciaincomparaveis.com ou através das redes sociais deste jornalista: @ÍgorLopes. A obra é enviada para todos os países.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Macau: Região vai receber cinco modalidades dos Jogos Nacionais da China em 2025

Macau: Região vai receber cinco modalidades dos Jogos Nacionais da China em 2025

A comissão organizadora da 15ª edição dos Jogos Nacionais anunciou que a Região Administrativa Especial de Macau vai acolher as…
Moçambique: MDM continua sem data para realizar o Conselho Nacional

Moçambique: MDM continua sem data para realizar o Conselho Nacional

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) ainda não marcou uma data para realizar o Conselho Nacional. No entanto, o partido…
Universidades vão ter “semestre zero” para alunos dos PALOP

Universidades vão ter “semestre zero” para alunos dos PALOP

O estudo “Perfil do Estudante dos PALOP nas Instituições do Ensino Superior em Portugal: caracterização, expectativas, constrangimentos”, realizado pelo Centro…
Angola poupa 15 milhões de euros ao reduzir contratos de professores estrangeiros

Angola poupa 15 milhões de euros ao reduzir contratos de professores estrangeiros

O Ministério do Ensino Superior de Angola informou que o Governo vai poupar, em 2024, cerca de 15 milhões de…