Tratamento oncológico pode passar por mais investigação e aplicações clínicas na física médica

São esperados cerca de 150 profissionais – médicos, engenheiros biomédicos, físicos, enfermeiros, entre outros especialistas – nos dias 12 e 13 dedezembro, em Coimbra.

O tratamento de doenças oncológicas pode passar por mais investigação e aplicações clínicas na área da física médica. Quem o sugere é, não só a Universidade de Texas nos EUA, mas também o Governo Português que, nas suas orientações estratégicas nacionais, prevê a criação de uma unidade de saúde para o tratamento de doentes com cancro com recurso a terapias de feixes de partículas de elevada energia.

É, nesse sentido, que investigadores do MD Anderson Cancer Center (MDACC) da Universidade do Texas (EUA) – um dos mais conhecidos centros do mundo dedicado exclusivamente à investigação, educação e prevenção de pacientes com cancro com recurso a técnicas inovadoras, nomeadamente terapia de protões -, no âmbito da parceria internacional UT Austin Portugal, vão estar, juntamente com outros experts internacionais, em Coimbra, nos dias 12 e 13 de dezembro.

O objetivo? Reunir cerca de 150 profissionais – entre médicos, engenheiros biomédicos, físicos, enfermeiros, técnicos de imagiologia médica, de radioterapia, investigadores e até mesmo estudantes destas áreas – para debater os novos desafios na área da física médica e identificar novas oportunidades de colaboração entre o MDACC e as instituições de investigação portuguesas que atuam nesta área.

“Para além de investigadores de instituições portuguesas, vão estar também profissionais do MD Anderson Cancer Center e German Cancer Research Center (DKFZ), para juntos discutirmos as tendências atuais e promover o intercâmbio de conhecimentos em Física Médica, nomeadamente em abordagens inovadoras em radioterapia, terapia com radionuclídeos e terapia com protões a merecerem um lugar de destaque na agenda do debate”, explica Maria Filomena Botelho do iCBR-CIMAGO, FMUC.

O debate, intitulado “New Challenges in Medical Physics”, vai decorrer nas instalações da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), que, juntamente com o Instituto para Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) e o Centro de Investigação em Meio Ambiente, Genética e Oncobiologia (CIMAGO), está responsável pela coordenação científica deste evento, que é o primeiro na área da física médica organizado pelo Programa UT Austin Portugal.

Ainda estão disponíveis algumas vagas para aqueles que queiram assistir a este debate, sendo que os registos encerram amanhã, 6 de dezembro, em: UT Austin Portugal’s “New Challenges in Medical Physics” Conference

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Governo libanês reverte apelo para investigar crimes de guerra de Israel no Líbano

Governo libanês reverte apelo para investigar crimes de guerra de Israel no Líbano

Esta semana, o governo libanês anunciou que pretende recuar no pedido de investigações de crimes de guerra israelitas em solo…
Cabo Verde: Santa Catarina já conta com centro multifuncional para crianças especiais

Cabo Verde: Santa Catarina já conta com centro multifuncional para crianças especiais

Foi inaugurado, segunda-feira, em Santa Catarina, o Centro de Cuidados de Crianças e Adolescentes com Necessidades Especiais. Localizado no edifício…
África do Sul: Comissão Eleitoral Independente continua a processar os resultados da eleição de 29 de Maio

África do Sul: Comissão Eleitoral Independente continua a processar os resultados da eleição de 29 de Maio

Os órgãos eleitorais da África do Sul esperaram concluir este fim-de-semana a contagem dos votos das eleições gerais de 29…
Brasil: A Fundação AIS está solidária com as vítimas das trágicas inundações

Brasil: A Fundação AIS está solidária com as vítimas das trágicas inundações

A organização internacional católica Ajuda à Igreja que Sofre (Fundação AIS) está em estreito contacto com os seus parceiros locais…