General view of protests in Minsk, Belarus, 2020.

Atletas bielorussos alertam para a repressão e violação dos direitos humanos no seu país

Um relatório da Amnistia Internacional, “Belarus: Crackdown on Athletes”, revela o papel que os atletas bielorussos têm desempenhado para chamar a atenção internacional para as violações de direitos humanos cometidas pelo governo bielorrusso.

Neste país, a administração desportiva está sob controlo direto do governo, e os atletas que testemunham esta situação põem em risco as suas carreiras e a sua liberdade.

Em agosto de 2020, mais de 1.000 atletas assinaram uma carta aberta apelando a novas eleições no país, e ao fim da tortura e das detenções arbitrárias de manifestantes pacíficos. A carta foi iniciada por Alyaksandr Apeikin, treinador desportivo e fundador de um clube de andebol que, pouco tempo depois, foi avisado de que deveria
deixar a Bielorrússia porque estava a ser preparado um processo criminal contra ele.

De acordo com a Sports Solidarity Foundation, 60 pessoas que assinaram a carta foram retiradas da seleção nacional, perderam o seu financiamento, foram forçadas a negar ou foram agredidas fisicamente.

Até à data, 95 atletas foram detidos por participarem em protestos pacíficos, sete deles foram acusados de ofensas políticas pela sua oposição pacífica ao governo, e 124 sofreram outras formas de repressão – incluindo 35 atletas e treinadores que foram afastados da equipa nacional.

A Amnistia Internacional relembra também que, além dos atletas, a repressão governamental contra a dissidência tem atingido grande parte dos setores da sociedade bielorrussa. Referindo nomeadamente o caso do jornalista Roman Protasevich, uma das vozes críticas à atuação do governo bielorrusso e proeminente figura pública associada aos protestos contra as últimas eleições de agosto de 2020, que foi detido pelas autoridades bielorrussas, após o seu voo entre Atenas e Vilnius ter sido forçado a aterrar em Minsk devido a uma
falsa ameaça de bomba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Noruega abre duas novas áreas offshore para captura e armazenamento de carbono

Noruega abre duas novas áreas offshore para captura e armazenamento de carbono

O governo norueguês lançou duas novas áreas para injeção e armazenamento de dióxido de carbono na plataforma continental norueguesa. O…
Angola: Partidos passam a assumir despesas da fiscalização do registo eleitoral

Angola: Partidos passam a assumir despesas da fiscalização do registo eleitoral

O diretor nacional para o Registo Eleitoral Oficioso, Fernando Paixão, informou que os partidos políticos terão de assumir as despesas…
Reduzir o açúcar em alimentos embalados pode prevenir doenças em milhões de pessoas

Reduzir o açúcar em alimentos embalados pode prevenir doenças em milhões de pessoas

Cortar 20% do açúcar dos alimentos embalados e 40% das bebidas poderia prevenir 2,48 milhões de eventos de doenças cardiovasculares…
Cabo Verde: Governo preocupado com taxa de vacinação em Santiago Norte

Cabo Verde: Governo preocupado com taxa de vacinação em Santiago Norte

O Governo cabo-verdiano voltou a partilhar a sua preocupação em relação à “baixa taxa de vacinação” contra a Covid-19 no…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin