Petróleo sobe depois da OPEP cancelar negociação sobre a produção

Os preços do petróleo subiram mais de 1,2% esta segunda-feira, depois dos países da OPEP + cancelarem as negociações sobre os níveis de produção, o que significa que não foi alcançado nenhum acordo.

A meio do dia o petróleo brent já subia 94 centavos, ou 1,2%, a 77,11 dólares o barril, negociando em torno de máximas de 1 a 2 anos. O petróleo dos EUA ganhou 1,11 dólares ou 1,5%, para 76,27dólares o barril.

Os ministros da OPEP + abandonaram as negociações e não estabeleceram uma nova data para retomá-las. Recorde-se que na semana passada as negociações já tinham sido canceladas quando os Emirados Árabes Unidos rejeitaram uma proposta de extensão de oito meses para as restrições à produção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

O Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) considera que a Covid-19 não foi a principal causa da recessão económica em Moçambique.…
Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Segundo uma nota do Gabinete de Comunicação da Presidência da República, citando o Decreto Presidencial, “é o Contra Almirante, Carlos…
Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a elaboração do Plano de Urbanização de Díli. O objetivo é melhorar a…
Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

O ministro da Agricultura e Pescas de Angola, António Francisco de Assis, informou que foram aprovados mais de 15 mil…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin