Tecnologia | Vida

A digitalização do sistema elétrico europeu começa com €36M e 51 entidades 

(c) INESC TEC

InterConnect é o nome do projeto europeu que acaba de arrancar e que reúne 51 entidades europeias que juntas vão desenvolver e testar soluções avançadas para a digitalização do sistema elétrico. São 36 milhões de euros que estarão disponíveis, neste que é o maior projeto europeu alguma vez liderado por uma instituição portuguesa. A liderança fica a cargo do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) e são mais quatro as instituições portuguesas que participam, a EDP Distribuição, a SONAE MC, a Schneider Electric Portugal e a Domótica SA.

Estão onze países europeus envolvidos no InterConnect – Alemanha, Áustria, Bélgica, Eslovénia, França, Grécia, Holanda, Itália, Polónia e Portugal – e são sete os demonstradores de larga escala que vão ser instalados na Europa, neste que é um projeto aprovado pela Comissão Europeia ao abrigo do programa H2020. Os demonstradores vão ser instalados em Portugal, Bélgica, Alemanha, Holanda, Itália, Grécia e França a partir de 2021.

Com uma duração de quatro anos, o projeto divide-se em oito grandes áreas de atuação: edifícios e redes elétricas, big data, cibersegurança, estandardização, ontologia, plataformas digitais, IoT e cloud.

O InterConnect vai desenvolver soluções para uma digitalização dos edifícios e do sistema elétrico baseada em arquiteturas para a internet das coisas (IoT) que, através de diversas plataformas digitais, e utilizando uma ontologia universal chamada SAREF, garanta a interoperabilidade entre equipamentos e sistemas, ao mesmo tempo que assegura a privacidade e a cibersegurança dos dados dos diferentes utilizadores.

Reguladores e decisores políticos, utilizadores finais (domésticos e proprietários de edifícios), desenvolvedores (PME e startups) e integradores vão beneficiar destas soluções avançadas que vão estar disponíveis nos demonstradores ao longo do projeto e depois deste terminar, a partir de 2023, no mercado.

Para além dos desenvolvimentos tecnológicos que vão ser realizados pelos 51 parceiros que compõem o consórcio, o projeto vai potenciar também expandir o ecossistema de inovação a outros players, ao oferecer oportunidades a empreendedores através de Open Calls. O projeto vai lançar três calls ao longo do projeto para que 42 projetos inovadores sejam selecionados – 14 protótipos e 28 demonstradores de pequena escala – para cooperarem com o projeto na missão de criar soluções interoperáveis para utilizadores, edifícios e para a rede elétrica.

Liderado pelo INESC TEC, e com a coordenação técnica de inovação da instituição de I&D holandesa TNO, o consórcio do InterConnect é composto por seis tipologias diferentes de parceiros: I&D e consultoria, fabricantes e associações, fornecedores de serviços de IoT /ICT, operadores de rede elétrica (DSOs), retalhistas e utilizadores finais.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo