Ciência

Cafeína durante a gravidez não é uma boa ideia, dizem os cientistas

grávida; gravidez

A cafeína consumida durante a gravidez pode alterar importantes ligações cerebrais que por sua vez podem levar a problemas comportamentais nas crianças, os resultados são de um estudo do Del Monte Institute for Neuroscience da University of Rochester Medical Center.

A cafeína é um neuromodulador potente e amplamente utilizado que atravessa facilmente a barreira placentária. Estudos anteriores descobriram que a cafeína pode ter um efeito negativo na gravidez e também se sabe que o feto não possui a enzima necessária para decompor a cafeína quando esta atravessa a placenta. Este novo estudo revela as mudanças na estrutura do cérebro em crianças que foram expostas à cafeína no útero.

“Esses são efeitos pequenos e não estão a causar condições psiquiátricas horríveis, estão a causar problemas comportamentais mínimos, mas perceptíveis, e por isso deve-se considerar os efeitos de longo prazo da ingestão de cafeína durante a gravidez”, refere John Foxe, diretor do Del Monte Instituto de Neurociências.

“Suponho que o resultado deste estudo será uma recomendação de que qualquer cafeína durante a gravidez provavelmente não é uma boa ideia.”

Durante o estudo os investigadores observaram que as crianças cujas mães tinham consumido elevadas quantidades de cafeína revelavam problemas comportamentais, dificuldades de atenção e hiperatividade.

Os resultados foram publicados na revista Neuropharmacology .

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo