Cientistas “ressuscitam” micróbios com mais de 100 milhões de anos

Uma equipa de cientistas  conseguiu “ressuscitar” micróbios com mais de 100 milhões de anos. Os investigadores da Japan Agency for Marine-Earth Science and Technology (JAMSTEC) recolheu amostras de sedimentos do fundo do oceano, no Giro do Pacífico, com 101,5 milhões de anos.

Os micróbios conseguiram sobreviver em estado latente sem gastar energia, apesar do passar do tempo e da escassez de nutrientes, .

Steven D’Hondt, um dos autores do estudo, explicou que “Nos sedimentos mais antigos que perfurámos, com a menor quantidade de comida, ainda existem organismos vivos e eles conseguem acordar, crescer e multiplicar-se“.

O estudo revela que existem espécies de micro-organismos que conseguem sobreviver tantos anos, como desde a época dos dinossauros, mesmo em locais profundos e pouco nutridos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Guiné-Bissau: PRS lamenta a incapacidade do Governo de Nuno Nabiam

Guiné-Bissau: PRS lamenta a incapacidade do Governo de Nuno Nabiam

O Partido da Renovação Social (PRS) lamentou a “incapacidade” do Governo liderado por Nuno Gomes Nabiam em dar resposta às…
Guiné-Bissau: Oposição aponta irregularidades e falta de condições na preparação das eleições

Guiné-Bissau: Oposição aponta irregularidades e falta de condições na preparação das eleições

Os partidos políticos da oposição agrupados no chamado Espaço de Concertação exigem o posicionamento da Assembleia Nacional Popular (ANP) para…
Brasil: Senado dos EUA aprova por unanimidade recomendação de romper com o país em caso de golpe

Brasil: Senado dos EUA aprova por unanimidade recomendação de romper com o país em caso de golpe

O Senado dos Estados Unidos aprovou por unanimidade, na noite desta quinta-feira (28/9), uma resolução, apresentada pelo senador Bernie Sanders…
Governo não renova situação de alerta

Governo não renova situação de alerta

“A situação da pandemia permite-nos tomar, com toda a segurança, a decisão de não renovar o estado de alerta no…