Ciência

Descoberta: Bacia do Congo tem uma das maiores reservas de carbono do planeta

Foi descoberto na Bacia do Congo um pântano que tem armazenadas 30 mil milhões de toneladas de dióxido de carbono, numa área superior à área de Inglaterra, e equivalente à quantidade de 3 anos de emissões gases de estufa em todo o planeta. Este estudo foi publicado na Revista Nature, na passada quarta-feira dia 11 de janeiro.

Em 2012, um grupo de investigadores ingleses e do Congo em conjunto com a ONG Wildlife Conservation Society começaram a observar os pântanos da bacia sedimentar do Congo. Com esta descoberta a República Democrática do Congo integra agora os países com ecossistemas mais ricos em carbono, sendo atualmente a Indonésia a liderar a lista.

Os pântanos formam-se em áreas de vegetação muito densa, geralmente à margem dos rios e neles existem grandes quantidades de vegetação em decomposição, nas quais se acumula o chamado “gás dos pântanos” que é no caso desta Bacia do Rio Congo dióxido de carbono.

Os investigadores alertam agora para a importância de proteger essas terras submersas, pois ao evaporarem as águas poderá ser libertado todo o dióxido de carbono para a atmosfera, ameaçando a fauna daquela região e contribuindo para a pegada ambiental. A água pode desaparecer com as práticas agrícolas, o aumento da temperatura global ou com a redução das chuvas.

Esta zona ainda não se encontra protegida por nenhum plano de conservação, pelo que os investigadores consideram que a proteção destas terras poderá ser o maior contributo de África para os problemas do aquecimento global.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo