Desmatamento aumenta risco de inundações repentinas em cidades costeiras da África Ocidental

Um estudo do Centro de Ecologia e Hidrologia do Reino Unido (UKCEH) revelou que a frequência de tempestades duplicou na África Ocidental nos últimos 30 anos, principalmente ligadas a alterações no uso do solo.

A pesquisa revelou que a atividade frequente de tempestades em áreas costeiras é uma forma, até então desconhecida, pela qual o desmatamento pode aumentar as inundações. 

O estudo analisou três décadas de dados de satélite no sul da África Ocidental para estabelecer como os padrões climáticos foram alterados como resultado do desmatamento, através de mudanças no aquecimento e humidade da atmosfera.

Os investigadores descobriram que a remoção de grandes áreas de floresta exacerbou muito os efeitos do aquecimento global nas áreas costeiras da região, que inclui Guiné, Serra Leoa, Libéria, Costa do Marfim, Gana e Nigéria. Em áreas desmatadas, a frequência das tempestades dobrou desde 1991, enquanto o aumento nas áreas florestadas foi de cerca de 40 por cento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin