Ciência

Estudo revela que viajar frequentemente deixa as pessoas 7% mais felizes

As pessoas que já andam a sonhar com as viagens pós-COVID-19 têm agora alguns dados científicos para apoiar esse desejo. Um novo estudo mostra que os viajantes frequentes são mais felizes do que as pessoas que não viajam.

O estudo, publicado na revista Tourism Analysis, mostra que os individuos que relataram viajar regularmente pelo menos 75 milhas para longe de casa também relataram ser cerca de 7% mais felizes quando questionados sobre o seu bem-estar geral do que aqueles que nunca ou raramente viajam.

Os dados indicam também que os indivíduos que prestam mais atenção às informações relacionadas com turismo e que discutem os seus planos de viagem com amigos têm maior probabilidade de sair de férias regularmente do que aqueles que não pensam constantemente na próxima viagem.

“Embora coisas como trabalho, vida familiar e amigos desempenhem um papel maior nos relatórios gerais de bem-estar, o acúmulo de experiências de viagem parece ter um efeito pequeno, mas perceptível, na satisfação com a vida relatada pelos próprios”, disse Chen, um dos investigadores do estudo. “Isso realmente ilustra a importância de ser capaz de sair da rotina e experimentar coisas novas.”, acrescenta o investigador.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo