Experiência liderada pela Universidade de Coimbra vai para o espaço no primeiro veículo reutilizável da ESA 

A experiência científica “TGF Monitor”, um sistema de deteção de telureto de cádmio (CdTe) pixelizado para raios gama e com capacidades polarimétricas, que abrirá novos horizontes tecnológicos e científicos, liderada pela Universidade de Coimbra (UC), acaba de ser selecionada para ir para o espaço a bordo do Space Rider, o primeiro veículo espacial reutilizável da Agência Espacial Europeia (ESA).

A equipa é coordenada por Rui Curado Silva, docente do Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC (FCTUC), e tem a participação do Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas (LIP), da Universidade da Beira Interior (UBI) e das empresas Active Space Technologies (Coimbra) e Advacam (Praga, República Checa).

Segundo Rui Curado Silva, a experiência “TGF Monitor”, se for bem sucedida, irá contribuir para «estabelecer os detetores de CdTe como uma tecnologia com aplicações que vão da astrofísica à segurança da aviação; e realizará novas medições científicas, em particular as relacionadas com flashes de raios gama terrestres (Terrestrial gamma-ray flashes, TGF)». Os TGF, explica, «são emitidos por nuvens cumulonimbus (nuvens com grande desenvolvimento vertical associadas a sistemas de trovoadas) e são uma preocupação para a saúde e a segurança de tripulações e passageiros de aeronaves».

O Space Rider será lançado de Kourou (Guiana Francesa) em 2024 a bordo de um foguetão Vega. Estará em órbita dois meses numa órbita terrestre baixa equatorial. A experiência TGF Monitor será instalada no Space Rider, «onde ficará exposta ao ambiente de radiação espacial. Apontará para o espaço, permitindo registar as emissões de raios gama, por exemplo da Nebulosa do Caranguejo, e também para a Terra, registando TGF», explica Rui Curado Silva. No final da missão, o Space Rider vai aterrar em Kourou ou no aeroporto da ilha de Santa Maria, nos Açores. A experiência será então recuperada e analisada.

Além de Rui Curado Silva, a equipa é constituída pelos investigadores Jorge M. Maia, José Sousa, Joana Mingacho, Pedro Póvoa, Joana Gonçalves, Gabriel Falcão, Gabriel Salgado e Miguel Moita. Da parte das empresas, a equipa é composta por Filipe Castanheira, Frederico Teixeira, Henrique Neves e Sara Freitas, da Active Space Technologies, Carlos Granja, Jiri Sestak e Jan Jakubek (Advacam).

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Cabo Verde: Opiniões divergem sobre desenvolvimento da Praia

Cabo Verde: Opiniões divergem sobre desenvolvimento da Praia

Os partidos com assento na assembleia municipal da Praia mostraram-se em desacordo na sessão solene realizada para assinalar o Dia…
Moçambique: Nyusi diz que terrorismo não se deve a conflitos religiosos

Moçambique: Nyusi diz que terrorismo não se deve a conflitos religiosos

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, rejeita a possibilidade de o terrorismo existente nos distritos a norte da província…
Timor-Leste: Lu-Olo condecorado por Ramos-Horta e Rebelo de Sousa

Timor-Leste: Lu-Olo condecorado por Ramos-Horta e Rebelo de Sousa

O recém-eleito Presidente de Timor-Leste, José Ramos-Horta, condecorou nesta quinta-feira, 19 de maio, o chefe de Estado cessante, Francisco Guterres…
Presidente de Angola envia mensagem a homólogo timorense

Presidente de Angola envia mensagem a homólogo timorense

O Presidente de Angola, João Lourenço, endereçou nesta quinta-feira, 19 de maio, uma mensagem ao seu homólogo timorense, José Ramos-Horta,…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin