Exposição a produtos químicos pode afetar a capacidade de amamentar

Estudo descobriu que produtos químicos prejudiciais, nomeadamente os chamados PFAS, podem fazer com que as mulheres deixem de amamentar prematuramente.

De acordo com o estudo, publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism da Endocrine Society, mulheres com níveis mais elevados de PFAS no seu sistema podem ter 20% mais hipóteses de interromper a amamentação precocemente.

Substâncias per e polifluoroalquílicas (PFAS) são produtos químicos feitos pelo homem usados ​​como repelentes de óleo e água e revestimentos para produtos comuns, incluindo utensílios de cozinha, carpetes e têxteis. Esses desreguladores endócrinos não se decompõem quando são libertados no meio ambiente e continuam a acumularem-se com o tempo. Os produtos químicos PFAS podem afetar os resultados da gravidez, o período da puberdade e outros aspectos da saúde reprodutiva.

“Estas descobertas são importantes porque quase todos os humanos no planeta estão expostos a PFAS. Esses produtos químicos feitos pelo homem acumulam-se nos nossos corpos e têm efeitos prejudiciais na saúde reprodutiva”, disse a primeira autora do estudo, Clara Amalie Gade Timmermann, da University of Southern Denmark em Copenhagen, Dinamarca.

“O desmame indesejado tem sido tradicionalmente atribuído a fatores psicológicos, que são sem dúvida importantes, mas esperamos que a nossa pesquisa ajude a mudar o foco e a destacar que nem todas as mães podem amamentar, apesar das boas intenções e do apoio da família e dos profissionais de saúde”, acrescentou a investigadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin