Ciência

Foguetão chinês e satélite russo podem colidir esta noite a 53.000 km/h

(c) WikiImages, Pixabay

Um foguetão chinês à deriva e um satélite militar russo não tripulado passarão esta noite a cerca de 12 metros um do outro. De acordo com o serviço de localização de lixo espacial LeoLabs, este encontro terá lugar pelas 0:56h (hora de Portugal continental) de hoje, sexta-feira.

Segundo a agência, há mais de 10% de hipóteses dos dois objetos colidirem a uma altitude de 991 quilómetros acima do Mar de Weddell, ao largo da Península Antártica. Este é o resultado do facto da órbita da Terra estar cada vez mais congestionada e começarem a ser normais as possíveis colisões entre o lixo espacial abandonado.

Segundo os especialistas, os dois corpos têm uma massa considerável. Entre eles pesam quase três toneladas e viajam a uma velocidade de 14,7 quilómetros por segundo (cerca de 53.000 quilómetros por hora). Um dos intervenientes é um foguetão encalhado, parte do Long March 4B, lançado a 10 de maio de 1999.

O outro objeto é um satélite militar russo, Parus, que pesa cerca de 825 quilos e foi lançado a 22 de fevereiro de 1989 para comunicações e navegação. Contudo, como este satélite também já não está operacional, não é possível comunicar com ele e desviar a sua trajetória para evitar a colisão.

“Esta é provavelmente uma das piores colisões acidentais que temos visto desde há muito tempo” constatou a arqueóloga espacial Alice Gorman da Universidade de Flinders, na Austrália.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo